Teresa Walking vai continuar a "correr" no Altice Forum Braga até 2022
Domingo , Novembro 29 2020 Periodicidade Diária nº 2650
Principal / Cultura / Teresa Walking vai continuar a “correr” no Altice Forum Braga até 2022

Teresa Walking vai continuar a “correr” no Altice Forum Braga até 2022

A InvestBraga e a Zet Gallery renovaram o acordo para a cedência da obra de arte “Teresa Walking”. A obra ficará no Altice Forum Braga por mais um período de dois anos. O projeto, do artista visual britânico Julian Opie, pode ser visto na praça principal do Altice Forum Braga até outubro de 2022. 

Para Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga e da InvestBraga, “esta obra de arte contemporânea é já uma imagem de marca do Altice Forum Braga e representa o compromisso da Zet Gallery e do grupo dst, de valorização dos espaços públicos da cidade. É com enorme satisfação que acolhemos iniciativas desta natureza por parte dos agentes locais, que têm demonstrado uma forte ligação à cidade de Braga”.

Já José Teixeira, presidente do dstgroup, destaca que a arte pública com curadoria apurada, que é o caso da ‘Teresa’ de Julian Opie, modifica o uso dos espaços. Coloca ordem nos espaços, por um lado. Por outro a arte pública funciona como a morfina, liga o lado zen do cérebro.  A beleza inspira. O dstgroup tem interesse nessa possibilidade de inspiração individual. A ‘Teresa’ está a funcionar. Enquanto assim continuar, continuará a correr, como Alice no ‘Alice no País das Maravilhas’, para não sair do mesmo sítio.”

Recorde-se que instalação “Teresa Walking” integra uma das mais relevantes coleções de arte contemporâneas do mundo. Julian Opie inspirou-se na arte, design e linguagem de diversos géneros artísticos, através de uma figura feminina, o ato de andar e correr. A obra é caraterizada, desta forma, pela linguagem formal e simplicidade na representação de figuras, paisagens e retratos, que resultam das alterações digitais criadas pelo autor. A obra, patente na praça na entrada principal do Altice Forum Braga, corre e anda de perfil, alheia ao espectador, como se de uma figura egípcia se tratasse.

O artista visual britânico, que emergiu na cena cultural londrina na década de 1980, é hoje um dos principais artistas visuais do New British Sculpture, tendo alcançado o estrelato quando abraçou o projeto de design para o álbum de 2000 da banda britânica Blur, a que se seguiu, por exemplo, em 2006, uma projeção LED para apresentação da tour Vertigo dos U2.