Domingo, Julho 14, 2024
15.1 C
Braga
AtualidadeEconomiaVai nascer uma nova fábrica de casas de madeira em Esposende

Vai nascer uma nova fábrica de casas de madeira em Esposende

Otiima Industries vai investir 18,7 milhões em Esposende e criar dezenas de novos postos de trabalho.

© CM Esposende

O concelho de Esposende vai acolher a instalação de uma nova unidade industrial, a Otiima Industries, S.A., do Grupo Kozowood, num investimento de 18,7 milhões de euros, que prevê a criação de dezenas de novos postos de trabalho.

Com o intuito de “melhorar e otimizar a capacidade produtiva e dar resposta às novas exigências do mercado”, a Otiima Industries, S.A vai avançar com a construção de uma fábrica de última geração para a fabricação de painéis de CLT – Cross Laminated Timber com capacidade de processamento de CLT. O projeto visa desenvolver e implementar uma solução industrial avançada, aplicando práticas tecnológicas e de processo para a produção de painéis de CLT, recorrendo principalmente a madeira disponível no território português. A empresa, constituída em 2013, pretende posicionar-se como “um player de referência nesta área de elevada exigência tecnológica à escala europeia”.

“Com este investimento na criação de uma unidade em Esposende, a empresa projeta um aumento do quadro de pessoal direto, com a criação de dezenas de postos de trabalho. Para além disso, a construção do edifício e respetivas infraestruturas, fomentará a criação de novos postos de trabalho de forma indireta, bem como a aquisição de bens aos fornecedores locais”, explica a Câmara Municipal.

“A atração de novas empresas para o concelho de Esposende, bem como o crescimento das já instaladas, é sinónimo de criação de mais emprego e maior riqueza, o que naturalmente se traduz em melhores condições de vida de toda a comunidade”, refere o presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira.

Neste contexto, o autarca expressa satisfação pela instalação da Otiima Industries, S.A., notando que “é imperativo que as empresas possuam infraestruturas que permitam dar resposta e ter uma gestão eficientes dos processos produtivos, numa altura em que o setor da construção está em transformação, sendo necessárias novas metodologias de construção, a redução da pegada ecológica, a evolução dos processos construtivos, a inovação decorrente da utilização de novos materiais e processos construtivos, com especial destaque para a utilização da madeira na construção, a inovação no desenvolvimento de sistemas construtivos de assemblagem fácil, e as exigências regulamentares propostas pela Comissão Europeia a partir de 2030”.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES