Domingo, Julho 14, 2024
15.6 C
Braga
AtualidadeEconomiaOnde anda a famosa Bitcoin? As criptomoedas estão em alta

Onde anda a famosa Bitcoin? As criptomoedas estão em alta

O fervor em torno deste mercado inovador alcançou um pico sem precedentes.

© Jamrooferpix/Adobe Stock

Num momento particularmente dinâmico para as criptomoedas, assistimos a um dos seus mais notáveis ciclos de crescimento e recuperação. O fervor em torno deste mercado inovador alcançou um pico sem precedentes, atraindo um interesse robusto tanto de investidores experientes quanto de novatos curiosos pelo potencial disruptivo desta tecnologia. Central para este cenário de entusiasmo encontra-se a Bitcoin, não apenas como a precursora do conceito de criptomoedas, mas também como a sua representante de maior sucesso e valorização no mercado.

Recentemente, a Bitcoin alcançou marcos históricos em valor, superando expectativas e solidificando a sua posição como um ativo digital de referência. Este fenómeno reflete não apenas a confiança crescente na Bitcoin enquanto reserva de valor e meio de transação, mas também sinaliza uma mudança de paradigma na forma como encaramos o dinheiro e o investimento num contexto digital globalizado.

O pulsar do mercado de criptomoedas

As criptomoedas têm demonstrado um vigoroso retorno ao crescimento, recuperando significativamente após um breve período de correção. Este movimento não apenas sublinha a resiliência inerente ao mercado, mas também reafirma o interesse e a confiança dos investidores em ativos digitais. A Bitcoin, à frente desta corrida, alcançou uma valorização impressionante de 7,9%, atingindo $67.273,54, segundo a Coin Metrics. Simultaneamente, o Ether viu um aumento superior a 13%, estabelecendo um novo marco de $3.872,56.

Este fenómeno de crescimento não se limita apenas a estes dois gigantes. Outras criptomoedas, incluindo Binance Coin, Solana, e até moedas meme como Dogecoin e Shiba Inu, têm registado ganhos significativos, demonstrando a diversidade e o amplo interesse neste mercado. Além disso, a valorização das criptomoedas tem tido um impacto tangível além do seu mercado nativo, influenciando as ações de empresas diretamente ligadas a este setor, como a Coinbase e a Microstrategy.

O Halving da Bitcoin em 2024: O que esperar

Um dos eventos mais antecipados no universo das criptomoedas é, sem dúvida, o halving da Bitcoin. Este acontecimento reduzirá para metade a recompensa por bloco para os mineradores, um mecanismo que visa controlar a inflação e promover a escassez da moeda. A história mostrou que os halvings anteriores foram seguidos por períodos de aumento significativo no valor da Bitcoin, criando uma grande expectativa em torno do próximo fenómeno.

O Bitcoin Halving 2024 é um lembrete da natureza deflacionária da Bitcoin e da sua oferta limitada, aspetos que atraem investidores que procuram proteção contra a desvalorização das moedas fiduciárias. Com a aproximação deste evento, especula-se sobre o potencial impacto no mercado. Embora seja difícil prever com exatidão, a expectativa é de que a redução da oferta de novos Bitcoins possa levar a uma valorização do preço, assumindo que a demanda se mantenha estável ou cresça.

Perspetivas para investidores portugueses

© Ngampol/Adobe Stock

Para os investidores e entusiastas portugueses, o cenário atual e o futuro próximo do mercado de criptomoedas oferecem uma oportunidade sem precedentes. Com o mercado demonstrando não só uma recuperação robusta dos seus valores, mas também uma dinâmica de crescimento constante, a antecipação em torno do halving da Bitcoin em 2024 acrescenta uma camada extra de entusiasmo. Este evento, pela sua natureza deflacionária, tem o potencial de impulsionar ainda mais o valor da Bitcoin, assim como o de outras criptomoedas, fazendo dos próximos anos um período crítico para quem busca diversificar investimentos e capitalizar em tendências de longo prazo.

Além do iminente halving, a adoção crescente de criptomoedas por empresas de renome e instituições financeiras em todo o mundo reforça a legitimidade e o potencial de crescimento destes ativos digitais. Para investidores em Portugal, isto representa uma oportunidade única de participar num mercado emergente que continua a desafiar as normas tradicionais de investimento e gestão de património.

À medida que o mercado de criptomoedas amadurece, surgem novas tecnologias e plataformas, desde finanças descentralizadas (DeFi) até tokens não fungíveis (NFTs), ampliando as possibilidades para investidores criativos e visionários. Estar informado e educado sobre estas inovações pode ser a chave para identificar oportunidades únicas de investimento antes que se tornem mainstream.

A ascensão da Bitcoin

A Bitcoin, criado em 2009 por uma pessoa ou grupo de pessoas sob o pseudónimo de Satoshi Nakamoto, foi a primeira criptomoeda a ser desenvolvida. Desde então, tem experimentado várias fases de valorização e depreciação, refletindo não só as mudanças no interesse dos investidores mas também as variações na perceção global quanto à sua utilidade e potencial como reserva de valor.

Recentemente, a Bitcoin voltou a captar a atenção mundial ao registar impressionantes valorizações. Este movimento ascendente é impulsionado por vários fatores, incluindo a crescente aceitação da Bitcoin como forma de pagamento por empresas e comerciantes, o aumento do interesse institucional e a perceção da Bitcoin como um “porto seguro” em tempos de incerteza económica. Adicionalmente, a natureza limitada da Bitcoin, com um máximo de 21 milhões de unidades a serem criadas, contribui para a sua valorização face à inflação e à desvalorização das moedas fiduciárias.

Neste contexto de crescimento, a Bitcoin não só atingiu marcas históricas de valorização como também influenciou positivamente o mercado de criptomoedas como um todo. Investidores e especuladores buscam não apenas capitalizar sobre as variações de preço da Bitcoin mas também explorar as oportunidades oferecidas por outras criptomoedas, conhecidas como altcoins.

Afinal, o que é o Halving?

O halving é um mecanismo incorporado no código da Bitcoin para garantir que a emissão de novos Bitcoins seja gradualmente reduzida ao longo do tempo, até que o limite máximo de 21 milhões de Bitcoins seja atingido, previsto para cerca de 2140. A cada 210.000 blocos minerados, a recompensa atribuída aos mineradores por cada novo bloco adicionado à blockchain é reduzida para metade. Este processo é conhecido como “halving”.

O halving tem um impacto significativo na economia da Bitcoin por várias razões. Primeiro, ao reduzir a recompensa dos blocos, diminui a taxa na qual novos Bitcoins são gerados e introduzidos no sistema. Isto pode criar uma pressão ascendente sobre o preço da Bitcoin, assumindo que a demanda se mantenha constante ou aumente, já que a oferta de novos Bitcoins está a diminuir.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES