Sábado, Maio 18, 2024
15.6 C
Braga
BragaBraga: Goreti Machado acusada pelo Ministério Público de prevaricação

Braga: Goreti Machado acusada pelo Ministério Público de prevaricação

© Juntos por Braga

Goreti Machado, antiga presidente da União de Freguesias de Nogueira, Fraião e Lamaçães, em Braga, foi acusada pelo Ministério Público de prevaricação.

Em nota publicada, a Procuradoria-Geral Regional do Porto não divulgou nomes, referindo-se apenas aos anos que a arguida estava a governar, 2013 a 2021, altura em que a coligação “Juntos por Braga” estava à frente naquela União de Freguesias.

João Marques, antigo tesoureiro da União de Freguesias de Nogueira, Fraião e Lamaçães, também foi constituído arguido, assim como há mais dois empresários envolvidos, um deles genro de Goreti Machado, imputando a cada um deles a prática de um crime de prevaricação por titular de cargo político.

O Ministério Público considerou indiciado que, pelo menos a partir de outubro de 2013, a arguida presidente e o arguido tesoureiro, visando beneficiar economicamente os outros dois arguidos, “endereçaram-lhes convites a contratar tendo em vista o fornecimento de bens e serviços à autarquia, o que fizeram sem observância de qualquer procedimento estipulado, limitando-se a fazê-lo verbalmente, sem qualquer formalização, sequer posterior, nem submissão à apreciação do executivo da junta de freguesia ou da assembleia de freguesia”.

Ainda segundo a acusação, na sequência daquela conduta a um dos arguidos empresários, foram pagos 144.617 euros entre 2013 e 2019 e a outro quase 37 mil euros entre 2013 e 2016.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES