Quinta-feira, Outubro 28, 2021
16.2 C
Braga
InícioReportagemEscola Básica de Aveleda em Braga em estado avançado de degradação

Escola Básica de Aveleda em Braga em estado avançado de degradação

Bruno Martins

A Escola Básica da freguesia de Aveleda, em Braga, está em estado avançado de degradação. A denúncia partiu da Associação de Pais que alertou para o perigo que as crianças correm face ao estado em que as instalações se encontram.

Em dias de chuva, as salas de aulas ficam inundadas devido às inúmeras infiltrações, tendo provocado a queda de um teto da casa de banho. Também o imobiliário do parque infantil da Escola Básica de Aveleda teve de ser vedado com grades devido ao elevado estado de degradação.

Bruno Martins, da Associação de Pais da Escola Básica de Aveleda, afirmou que tem vindo a reportar os problemas aos responsáveis durante cinco anos, mas que estas situações “continuam por resolver”. “É lamentável que ao fim de cinco anos de comunicados, reuniões, pareceres, entre outros, pequenos problemas com soluções fáceis ainda continuam por resolver por parte da Câmara Municipal de Braga. A EB de Aveleda encontra-se ao abandono por parte das entidades responsáveis que não têm feito nenhum trabalho de manutenção da mesma”, denunciou.

Bruno Martins

Bruno Martins sublinhou que a Associação de Pais, juntamente com as professoras e a União de Freguesias de Celeirós, Aveleda e Vimieiro, têm vindo a mencionar os principais problemas à Câmara Municipal de Braga ao longo destes anos e que “foi prometida a manutenção do parque infantil”, mas que até hoje encontra-se vedado, sendo “uma frustração e um perigo para as crianças que frequentam o recreio”.

Em dias de verão, as salas ficam quentes devido ao aumento das temperaturas, pelo que as professoras e os alunos têm aulas nos corredores e já se sentiram mal devido à falta de circulação do ar. “Foi-nos dito por um técnico da Câmara Municipal de Braga que o problema era as professoras não abrirem as janelas”, lamentou Bruno Martins.

A humidade no Jardim de Infância também foi um dos problemas mencionados. “Também foi-nos referido que o problema advém de erros anteriores, pelo que foram feitos uns remendos que nada melhoraram a situação. Há humidade em todas as divisões, chove no inverno e parte do teto da casa de banho caiu. As nossas crianças, auxiliares e professoras encontram-se em situação de perigo e a associação esgotou todos os meios à sua disposição para mudar esta situação”, finalizou Bruno Martins.

Por sua vez, Manuel Oliveira, presidente da União de Freguesias de Celeirós, Aveleda e Vimieiro, disse que tem vindo a pressionar os responsáveis da Câmara Municipal de Braga, que lhe comunicaram recentemente que irá ser lançada uma empreitada na escola. “O Município afirmou que está para ser lançada a empreitada, mas quanto ao parque infantil da Escola Básica, a Câmara pediu-me um orçamento de um parecer sobre um projeto. Não se justifica as nossas crianças estarem nesta situação nos tempos de hoje. Esta escola tem deficiências de construção que nos últimos anos têm vindo a agravar-se”, explicou o autarca.

O presidente da União de Freguesias realçou que quando entrou nesta Autarquia em 2017, “já existiam pedidos do anterior executivo à Câmara de Braga para a resolução dos problemas nestas instalações”.

A intervenção na Escola Básica de Aveleda ainda não tem data de início, uma vez que depende dos responsáveis da Câmara Municipal de Braga.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS