Sexta-feira, Junho 14, 2024
16.7 C
Braga
BragaBraga vai investir 25,51 milhões de euros para construir residência universitária

Braga vai investir 25,51 milhões de euros para construir residência universitária

Antiga Fabrica Confiança vai ser transformada em residência com mais de 750 camas a custos controlados.

© CM Braga

A Câmara de Braga vai avançar com a construção da nova Residência Universitária, num investimento de 25,51 milhões de euros.

O júri do concurso público propôs a adjudicação ao Grupo Casais, cuja proposta tem um prazo de execução de 400 dias, incluindo a elaboração do projeto e a execução da obra.

O relatório final será analisado na reunião de Executivo Municipal de segunda-feira, que irá decorrer na Junta de Freguesia de Arentim.

“A transformação da antiga Fábrica Confiança numa residência universitária com mais de 750 camas a custos controlados, apresenta-se como um projeto de referência para o futuro do concelho e vai responder às necessidades dos estudantes universitários. Paralelamente, a intervenção vai garantir a salvaguarda da dimensão patrimonial do edifício e criar novas dinâmicas de interacção com a zona envolvente. Além da residência universitária, o projeto prevê a criação de um espaço de uso complementar para fins culturais com uma área de cerca de 1200 m2 e terá espaços museológicos e de venda de produtos da antiga Fábrica Confiança”, refere a Câmara de Braga.

O projeto resulta de uma candidatura ao Programa de Alojamento Estudantil a Custos Acessíveis, em resposta a um aviso do Plano de Recuperação e Resiliência.

“A nova residência universitária vem mitigar a escassez de oferta e resulta da adaptação, reconstrução e ampliação do edifício da Fábrica Confiança, que pertence à esfera municipal, num projeto envolve ainda a Universidade do Minho e o Instituto Politécnico do Cávado e Ave”, acrescenta a Autarquia.

Para o Município de Braga, “a disponibilização de alojamento para os estudantes do ensino superior que se encontram deslocados do local da sua residência, de forma condigna e a preços acessíveis, é essencial e prioritária para o alargamento e a democratização do acesso ao ensino superior”.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES