Terça-feira, Agosto 9, 2022
20.3 C
Braga
InícioBragaUniversidade do Minho celebra Dia Internacional do Fascínio das Plantas

Universidade do Minho celebra Dia Internacional do Fascínio das Plantas

© UMinho

A Escola de Ciências da Universidade do Minho assinala a 18 de maio o Dia Internacional do Fascínio das Plantas, com oito atividades gratuitas em Braga, como oficinas, demonstrações, palestras e exposições. O objetivo é mostrar aos cidadãos como a ciência das plantas impacta o seu quotidiano, desde a agricultura, a horticultura, a silvicultura ou a produção sustentável de alimentos e de outros bens.

Cinco das atividades vão decorrer na ECUM, situada no campus de Gualtar. Às 10:00, vai ser dinamizada uma oficina para alunos do 1º e 2º ciclo do ensino básico perceberem “como os micróbios agricultores são fantásticos”. De tarde, os seminários sucedem-se para os alunos do secundário e o público em geral. Os temas são “O bago de uva é uma fábrica bioquímica fascinante” (14:30), “O bago de uva e a sua comunidade microbiana – a receita para a produção do vinho” (15:00) e “Restauração da biodiversidade por sementes de espécies nativas em vinhas, agrossistemas e espaços naturais no Mediterrâneo” (15:30). Os participantes vão ser ainda desafiados no workshop “Fazer plantas para plantar”, às 15:00, a idealizarem uma cobertura verde para algumas áreas do campus.

Já o projeto STOL – Science Through Our Lives, do Departamento de Biologia da ECUM, propõe três atividades no centro da cidade. Na Biblioteca Pública de Braga (BPB), ocorre das 10:00 às 12:00 a oficina lúdica “A folha bailarina”. Na prática, as crianças do 1º ciclo vão ouvir uma história sobre as folhas das plantas e depois criar o seu próprio herbário. O mesmo espaço recebe também, ao longo do dia, a exposição da galeria virtual “SolanArt”, sobre a família de plantas Solanaceae, que inclui batatas, tomates, tabaco e afins. A mostra é acompanhada por uma seleção de obras de botânica do acervo da BPB e fica patente até dia 20. Mais tarde, às 21:15, no Rossio Bar, o STOL retoma o ciclo de tertúlias “PubhD UMinho”, com duas biólogas a simplificarem a sua tese de investigação. Ana Maria Cunha vai explicar como as flores são arquitetas e Mariana Santos Vale quer mostrar como uma videira prevenida vale por duas.

O Dia Internacional do Fascínio das Plantas surgiu pela European Plant Science Organization em 2012 e, a cada dois anos, envolve centenas de entidades de mais de 50 países. Em Portugal, é coordenado pela Sociedade Portuguesa de Biologia das Plantas e pelo Instituto de Tecnologia Química e Biológica.

O programa geral está disponível aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS