Quinta-feira, Julho 18, 2024
18.8 C
Braga
AtualidadeIgreja CatólicaEnviado do Papa Francisco visitou o Bom Jesus de Braga

Enviado do Papa Francisco visitou o Bom Jesus de Braga

D. José Tolentino de Mendonça.

© Confraria do Bom Jesus do Monte

O Cardeal Prefeito do Dicastério para a Educação e Cultura da Santa Sé, D. José Tolentino de Mendonça, visitou, no dia 31 de maio, o Santuário do Bom Jesus de Braga

Acompanhado pelo presidente da Confraria, Cónego Mário Martins, o enviado do Papa Francisco para o V Congresso Eucarístico Nacional teve oportunidade de conhecer todo o trabalho desenvolvido neste Santuário em prol da evangelização, da salvaguarda do património, da proteção do ambiente e da promoção do acolhimento de todos os que visitam o Bom Jesus.

Aproveitando a ocasião do Congresso Eucarístico Nacional, o cónego Mário Martins elucidou D. Tolentino das dimensões eucarísticas deste Santuário, no contexto da vivência do V Congresso Eucarístico Nacional em Braga. Destacou, em primeiro lugar, o cálice do escadório, visível pelos elementos pétreos centrais do escadório dos cinco sentidos e o escadório das três virtudes. De seguida, salientou a Fonte do Pelicano, no pátio circular que separa o escadório das virtudes do adro da Basílica, que rasga o peito para alimentar os filhos com a própria carne, tratando-se de “um elemento simbólico que recorda a Eucaristia, o sacrifício de Cristo, aquele que dá a própria carne para alimentar os demais”.

Por fim, o presidente da Confraria fez referência à Capela do Encontro de Emaús a última do conjunto das 19 capelas, que, no exterior, na parte superior da entrada, apresenta o trecho lucano da bíblia “Cognoverunt eum in fractione panis”, traduzido por “reconheceram-no na fração do pão”, remetendo para o lema do Congresso “Partilhar o Pão, alimentar a Esperança”.

D. Tolentino visitou e rezou na Basílica do Bom Jesus, admirou a fé dos romeiros do Bom Jesus, marcada nos pés da imagem do Bom Jesus do Monte, o “Senhor dos Milagres”. Posteriormente dirigiu-se para a sede da Confraria, onde assinou o livro de honra e deixou uma mensagem de ânimo e louvor pelo trabalho que se tem realizado no Bom Jesus, Património Mundial da Humanidade, o único em Portugal pertencente à Igreja, incentivando a Confraria a “continuar o trabalho desenvolvido, em prol do bem de todos e da Igreja”, considerando o Santuário do Bom Jesus “um bom exemplo de acolhimento da mensagem do Evangelho e amor ao próximo”.

Nas suas palavras, fez questão de sublinhar que “o Bom Jesus do Monte é um magnífico exemplo dos novos caminhos que a Igreja necessita de percorrer para o anúncio da fé aos homens e mulheres de hoje. A conjugação da arte e da natureza, da espiritualidade e do lazer, traduz uma importante e premente necessidade nos dias de hoje para se falar de Jesus”.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES