Sábado, Janeiro 29, 2022
16.1 C
Braga
InícioBragaConfraria do Bom Jesus apresentou novo Presépio de Natal na Basílica

Confraria do Bom Jesus apresentou novo Presépio de Natal na Basílica

© Confraria do Bom Jesus do Monte

A Confraria do Bom Jesus do Monte, em Braga, apresentou o seu novo Presépio de Natal.  Nesta apresentação, a Confraria explicou a história do Nascimento de Jesus e a importância do Presépio de Natal.

“Este período natalício é sempre uma quadra feliz e muito especial. Comemora-se o nascimento de Jesus Cristo, que veio ao mundo para salvar todos os homens. Conta-se que o Menino Jesus nasceu na cidade de Belém, numa manjedoura, entre os animais. Esta foi a sua primeira lição de humildade. Na verdade, o Bom Jesus, desde logo, manifestou e revelou o amor de Deus na sua plenitude, descendo à nossa condição humana e frágil para ficar connosco, para se fazer próximo, para nos amar de modo incondicional”, explicou.

Durante a apresentação, o presidente da Confraria do Bom Jesus, Cónego Mário Martins, referiu que “quando nos detemos diante da simplicidade provocadora, e ao mesmo tempo, encantadora do presépio, o nosso coração ousa experimentar um tempo e uma jornada de gestação, tal como nos desafia a nossa Arquidiocese de Braga ao longo deste tempo de Advento e Natal; gestação, essa que nos confirma na esperança, no aconchego de nos sabermos queridos e amados e, dessa forma, nos capacita para a prática dos gestos que nascem do amor, num caminho que percorremos em conjunto, que podem cuidar e até curar as feridas dos nossos irmãos!”

História do Presépio: O presépio é, por isso, a representação do nascimento de Jesus num estábulo. São Francisco de Assis, no ano 1223, resolveu passar o Natal numa gruta. E divulgou a ideia de criar figuras em barro para representar o nascimento de Jesus. Foram criados muitos presépios a partir dessa data. Por todo o mundo comemora-se o nascimento de Jesus de várias formas, mas o presépio é, provavelmente, a representação mais tradicional desta época, juntamente com o pinheiro de Natal. 

“Na Basílica do Bom Jesus sempre foi uma tradição apresentar o presépio. Este ano, decidimos criar um presépio que nos permita ter uma presença permanente e distinta, numa apresentação mais artística e ao mesmo tempo, tradicional. Esta obra de arte foi concebida por um artista, que, casualmente, também, é secretário da Confraria do Bom Jesus, o Dr. Vicente Craveiro. A ele devemos esta expressão de beleza, capaz de melhor nos fazer rezar este tempo de Advento e Natal, que estará presente ao público, a partir desta data, aqui nesta Basílica”, disse o presidente.

“Este presépio será mais uma razão e oportunidade para todos os bracarenses, e quem nos visita nas suas férias de Natal, virem até ao Bom Jesus do Monte e rezarem junto ao Menino, Aquele mesmo Menino que, anos mais tarde, do alto da Cruz nos abraça e nos resgata com a sua misericórdia. Todavia, neste presépio não está apenas representado o nascimento do Menino Jesus. Está também a tradição católica das nossas gentes, as tradições do Minho, as romarias e procissões, a música, as profissões, a natureza, o artesanato entre outros elementos que compõem esta bela obra de arte”.

A propósito, a apresentação deste presépio serviu de mote para assinalar algumas ações que a Confraria do Bom Jesus já desenvolveu no âmbito da Plataforma de ação Lautato Si. Deste logo, o presépio valoriza o artesanato local, com o figurado dos nossos artesãos de Barcelos, os elementos naturais (o barro, a cortiça, o musgo e a madeira). A Confraria do Bom Jesus, a partir de hoje, tem também um espaço na Casa das Estampas dedicado ao artesanato e artesãos locais. 

Das ações presentes no protocolo assinado por esta Confraria, pela Confraria do Sameiro, pela Irmandade da Falperra e a Santa Marta das Cortiças, em 27 de setembro do presente ano, foram concretizadas:

  • Apoio à economia circular promovendo o artesanato local, com produtos locais.
  • Plantação, ao longo do último mês, mais de cem árvores autóctones.
  • Renovação e instalação de sistemas de iluminação (interior e exterior) mais sustentáveis e eficientes, com a transição para luzes led’s.
  • Proteção e recuperação de duas nascentes de água e minas, garantindo o uso sustentável da água.
  • Criação de um centro de combustão, para aproveitamento como fertilizante natural das folhas das árvores e de outros resíduos florestais.
  • Eliminação do uso de sacos de plásticos na casa das estampas e produção de um saco de papel reciclado com a imagem do Bom Jesus. 
  • Recolocação de alguns bancos na zona do “canudo”, com o intuito de criar espaços de reflexão no espaço natural para contemplar, ouvir, sentir e observar a natureza.

Conforme adiantou o presidente da Confraria “outras ações estão a ser estudadas e, a seu tempo, concretizadas. Por estas e outras razões, pautaremos a nossa atuação por uma ação sustentável, como um eixo estratégico na gestão desta estância, de acordo com as orientações que o Papa Francisco nos indicou”.

O autor deste novo Presépio e Mesário da Confraria do Bom Jesus do Monte, Dr. Vicente Martins – lembrou os tempos difíceis que todos os cristãos e a humanidade, em geral, estão a atravessar neste tempo de pandemia e referiu as três motivações e intenções fundamentais desta obra: 1. Ajudar na celebração de um Natal em Esperança; 2. Reforçar esta tradição tão antiga que é o Presépio Português e 3. Impulsionar a actividade dos artesãos em dificuldade.

Houve ainda tempo para um desafio deixado a todos os bracarenses e aos visitantes “que em cada família, em cada lar, seja construído um presépio, pequeno que seja”.

Dom Jorge Ortiga reforçou esta ideia dizendo que “em nenhuma casa minhota pode faltar um Presépio”.

O prelado salientou a importância do cuidado com a natureza nos tempos que correm, importância já bem vincada no Programa Pastoral da Arquidiocese e lembrou, citando o livro do Génesis, que “Deus entrega a natureza ao homem para que este a complete e não para que a destrua. Neste sentido, todos os católicos devem desenvolver até nas pequenas acções, o gosto pelo que é criado e a responsabilidade de renunciar, e porventura até denunciar, atitudes intoleráveis para com a natureza. Esta é a mensagem que o Presépio deve emanar: o apelo a que se cuide da Natureza”.

Por fim, desde o Santuário do Bom Jesus que é, nas palavras de Dom Jorge Ortiga, o ex-libris de Braga orou ao Senhor Bom Jesus que “é o mesmo que está na Cruz e no Presépio para que derrame as Suas bênçãos sobre a cidade de Braga”, finalizou.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS