Sexta-feira, Maio 24, 2024
13.7 C
Braga
RegiãoCIM Cávado debateu impacto e perspetivas para o futuro na deteção e...

CIM Cávado debateu impacto e perspetivas para o futuro na deteção e controlo da vespa asiática

© CIM Cávado

A Comunidade Intermunicipal do Cávado (CIM Cávado), em parceria com os seus municípios associados, promoveu hoje o seminário final do projeto “Deteção e Controlo da Vespa velutina (vespa asiática) no Cávado”.

Esta iniciativa permitiu debater a introdução e evolução desta espécie exótica invasora em Portugal Continental, bem como soluções inovadoras de controlo.

Júlia Fernandes, vice-presidente do Conselho Intermunicipal da CIM Cávado e presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, enalteceu este plano de gestão integrada da Vespa velutina no território da NUTS III Cávado, bem como o trabalho realizado de sensibilização pública para os riscos associados e para adoção de boas práticas.

Num investimento elegível de 160.183,39 euros, cofinanciado a 85% pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), foram apresentados à comunidade os principais resultados deste projeto, nomeadamente a aquisição de equipamentos para o controlo da espécie, a disseminação da problemática e desenvolvimento de novas técnicas inovadoras tendo em consideração os princípios definidos nos Manuais de Boas Práticas.

A sessão, realizada na Casa do Conhecimento de Vila Verde, contou com a presença do presidente da Federação Nacional de Apicultores de Portugal, Manuel Gonçalves, da Associação de Apicultores do Cávado e Ave, Alfredo Marques, bem como de apicultores presentes que demonstraram a sua crescente preocupação com a proliferação das vespas nos apiários, que consequentemente levam a uma quebra drástica na produção de mel na região.

Na Mesa Redonda dedicada aos impactos e perspetivas para o futuro foi debatida a necessidade de financiamento e apoio contiínuo para o combate a esta espécie, numa escala ao nível nacional, com a colaboração dos agentes do território.

Este seminário contou, ainda, com a presença de representantes da Direção Geral de Alimentação e Veterinária, do Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia e da Guarda Nacional Republicana, bem como os/as técnicos/as e operacionais dos Municípios que integraram este projeto.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES