Quinta-feira, Abril 18, 2024
13.4 C
Braga
BragaBraga: Festival Utopia recebeu mais de 12 mil visitantes na sua estreia

Braga: Festival Utopia recebeu mais de 12 mil visitantes na sua estreia

© Festival Utopia

A primeira edição do Festival Utopia, em Braga, evento criado pela The Book Company, chegou ao fim, depois de 11 dias de uma programação intensa, com sessões gratuitas distribuídas por uma dezena de espaços. As principais salas da cidade bracarense encheram-se para receber algumas das mais relevantes figuras do universo cultural e literário da atualidade, tendo sido reservados 12.500 bilhetes.

Após o sucesso desta primeira edição, a The Book Company promete o regresso do Utopia a Braga já no próximo ano, também em novembro.

Sobre a edição que agora terminou, a organização destaca “o interesse por parte dos espetadores, originários não apenas de Braga como de outras zonas do país, fruto de uma programação multidisciplinar que se refletiu, ainda, na adesão por parte do público mais jovem”.

Paulo Ferreira, diretor-geral da The Book Company, refere que “para além do entusiasmo e curiosidade gerados, como esperado, pelas sessões com nomes de relevo a nível nacional e internacional, as sessões dedicadas aos autores locais também se revelaram um sucesso. É um orgulho para nós sentir a satisfação dos autores convidados, que têm feito questão de elogiar o evento e a cidade”.

Ricardo Araújo Pereira, Miguel Esteves Cardoso, Ludmila Ulitskaya, David Mitchell, Bruno Nogueira, Lídia Jorge, José Rodrigues dos Santos, ou Gilles Lipovetsky foram alguns dos nomes que passaram pela primeira edição do Utopia, que teve como tema “Territórios Literários”. Com aposta no turismo literário em primeiro plano, os 11 dias do evento foram preenchidos por uma agenda que incluiu conversas, espetáculos, oficinas, workshops, sessões em escolas e até passeios literários.

Para Paulo Ferreira, “nada teria sido possível sem a colaboração das estruturas locais”. “A realização e o sucesso do Utopia refletem a dedicação e empenho da comunidade local, com a qual reforçámos a nossa ligação. Não podemos deixar de agradecer ao Município, às empresas e associações bracarenses envolvidas na iniciativa, bem como à Universidade do Minho”, frisou.

O responsável destaca, ao mesmo tempo, a adesão por parte de empresas e de instituições nacionais, como a Assembleia da República, cujo apoio e participação se revelaram fundamentais.

De olhos postos na internacionalização

Depois de um investimento de 300 mil euros para a edição deste ano e deixando já o mote para o próximo ano, a organização do Utopia sublinha o interesse em internacionalizar o evento. Em novembro de 2024, o Utopia vai voltar a salientar a importância do livro em todas as suas dimensões, “invadindo” as ruas e espaços culturais de Braga, e tendo como prioridade o reforço da participação das estruturas locais. Posteriormente, o Utopia “voará” para outros destinos. A organização pretende que a iniciativa, criada como uma marca de festivais literários, chegue a Espanha em 2025 e à América Latina em 2027.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES