Sexta-feira, Janeiro 27, 2023
10 C
Braga
InícioPaísReclamações aumentem 62% desde o início dos saldos

Reclamações aumentem 62% desde o início dos saldos

DR

Em quinze dias, as reclamações relacionadas com os saldos registaram um aumento na ordem dos 62%, em relação ao período homólogo. A categoria “Compras, Moda e Joalharia” é a mais reclamada.

Problema com a troca ou com o reembolso da compra é o principal motivo de queixa dos consumidores (41%). As burlas em compras online geraram 13% reclamações apresentadas, alerta o Portal da Queixa, defendendo a importância da literacia digital na sociedade de consumo.

Entre o dia 26 de dezembro de 2022 e o dia 10 de janeiro de 2023, chegaram ao Portal da Queixa 1.525 reclamações dos consumidores relacionadas com os saldos, verificando-se um crescimento de 62% em comparação com o período homólogo, onde foram registadas 940 queixas.

Na primeira quinzena da época de saldos, as categorias com maior volume de reclamações foram Compras, Moda e Joalharia, a absorver 571 queixas (37% do total) e a categoria Informática, Tecnologia e Som, a recolher 474 reclamações (31%).

Segundo indica a análise efetuada, entre os principais motivos de reclamação estão: problemas com a troca ou reembolso de compras (41%); atraso na entrega da encomenda (25%); burlas em compras online (13%) – a gerar mais de duas centenas de reclamações em apenas quinze dias -, e encomendas incompletas ou em mau estado (9%).

No âmbito das denúncias sobre esquemas fraudulentos, são vários os consumidores que apresentaram reclamação no Portal da Queixa contra a marca Belle Silver, alegando tratar-se de uma burla. Carla António é um dos casos. “Efetuei uma reserva no site da Belle Silver. Recebi um email a confirmar a encomenda, com um código de rastreio de um site italiano de correios. O código de rastreio não funciona, nem obtive mais nenhum feedback. Já enviei dois e-mails a pedir um ponto de situação para endereços diferentes, que vieram devolvidos com a indicação de destinatário inválido”, disse.

Portal da Queixa adverte #NãoSejasPato

“O aumento das compras online – que se avoluma sempre em épocas de saldos e iniciativas promocionais – coloca a descoberto as inúmeras fragilidades de alguns consumidores, demonstrando a baixa literacia digital que, infelizmente, ainda existe em Portugal”, afirma Pedro Lourenço, fundador do Portal da Queixa, defendendo a importância de se robustecer a literacia digital na sociedade de consumo.

Recorde-se que, perante o aumento das compras online por parte dos portugueses, o Portal da Queixa criou o movimento social #NãoSejasPato que tem como missão aumentar a literacia digital da população e evitar que caia em burlas e esquemas fraudulentos na internet. Este movimento cívico — e de educação para o consumo digital em segurança — conta com a parceria de entidades como OLX, MB WAY, Worten, CTT, KuantoKusta, euPago e Consumers Trust.

Na plataforma #NãoSejasPato, os consumidores têm acesso a dicas e recomendações de segurança das marcas associadas ao movimento e podem fazer um quizz para avaliarem a sua literacia digital em compras online.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS