Quarta-feira, Dezembro 7, 2022
15.6 C
Braga
InícioRegiãoPóvoa de LanhosoPóvoa de Lanhoso organiza formação para fomentar parentalidade positiva

Póvoa de Lanhoso organiza formação para fomentar parentalidade positiva

© CM Póvoa de Lanhoso

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, em colaboração com a Unidade de Cuidados à Comunidade – Coração do Minho, iniciou mais um Programa de Formação Parental, designado “Mais Família, Mais Criança”. O objetivo é fomentar o exercício de uma Parentalidade Positiva.

Esta formação, que decorre nas instalações daquela unidade em contexto grupal, é dinamizada através do Gabinete de Apoio à Parentalidade da Divisão de Educação do Município. Dirige-se a um grupo de recém-mamãs, integrando ainda mães e profissionais, que integram aquela Unidade de Cuidados à Comunidade.

Este Programa de Formação Parental visa proporcionar um maior empoderamento, através da aquisição de estratégias parentais positivas a adotar face aos desafios inerentes ao exercício do papel de mãe ou de pai.

O Programa, de frequência semanal é composto por um total de 12 sessões, desenvolvendo-se, em cada uma delas, um tema específico: O comportamento das crianças é multideterminado – razões para o mau comportamento das crianças; Os princípios da parentalidade eficaz e pais como modelo; Brincar – investir no futuro dos nossos filhos; Brincar e comentar – investir no futuro dos nossos filhos; Elogios e treino da cooperação e obediência; Recompensas e sistema de pontos; Dar ordens e estabelecer limites; Ignorar e manter a calma; Tempo de Pausa para comportamentos agressivos; Consequências negativas para os comportamentos que não podem ser ignorados; A comunicação positiva: escuta ativa e mensagens eu; Planear o futuro e celebração.

A Formação Parental tem sido uma das áreas de intervenção do Gabinete de Apoio à Parentalidade, uma resposta social inovadora e singular. Ao proporcionar formação parental, tem como objetivo fortalecer a relação entre pais/mães e filhos/as de diversas idades; promover competências parentais positivas; encorajar a definição de regras claras e a imposição de limites efetivos; e, por fim, promover o uso de estratégias disciplinares não violentas.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS