PAN questiona Municípios de Braga sobre a remoção do amianto das escolas
Terça-feira , Novembro 24 2020 Periodicidade Diária nº 2645
Principal / Região / PAN questiona Municípios de Braga sobre a remoção do amianto das escolas

PAN questiona Municípios de Braga sobre a remoção do amianto das escolas

A Comissão Política Distrital do PAN questionou várias Autarquias do distrito de Braga com escolas identificadas para a remoção do amianto, nomeadamente Braga, Barcelos, Amares, Vila Verde, Fafe, Esposende e Cabeceiras de Basto. No distrito de Braga foram identificadas 36 escolas divididas pelos vários concelhos do distrito.

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, “as diferentes variedades de amianto são agentes cancerígenos, devendo a exposição a qualquer tipo de fibra de amianto ser reduzida ao mínimo. As doenças associadas ao amianto são, em regra, resultantes da exposição profissional, em que houve inalação das fibras respiráveis. Estas fibras microscópicas podem depositar-se nos pulmões e aí permanecer por muitos anos, podendo vir a provocar doenças, vários anos ou décadas mais tarde. A exposição ao amianto pode causar as seguintes doenças: asbestose, mesotelioma, cancro do pulmão e ainda cancro gastrointestinal”.

Para o PAN, “é urgente avançar com o processo de retirada do amianto o mais rapidamente possível, de preferência antes do início do próximo ano letivo, uma vez que por natureza, a remoção deverá ocorrer durante um período de férias para minimizar os riscos para os alunos, professores e funcionários”, afirma Rafael Pinto, porta-voz distrital, que acrescenta que “para além de questionarmos os Municípios sobre a calendarização prevista para as obras e sobre as prioridades identificadas por cada Autarquia, queremos também garantir que o processo de remoção é feito em segurança e com a correta deposição e tratamento dos resíduos, atendendo à perigosidade destes materiais”.

No concelho de Braga, a Comissão Política da Concelhia do PAN afirma ter enviado para Lídia Dias, vereadora da Educação da Câmara Municipal, um pedido de esclarecimento sobre a estratégia municipal na remoção de amianto dos espaços escolares do concelho.

Entre as perguntas enviadas, o PAN questionou a Autarquia sobre “a possibilidade de se avançar ou não com uma requalificação na escola de Coucinheiro” e as soluções para as escolas que não se encontram contempladas nesta lista como a EB 2,3 Tadim.

O PAN garante continuar a acompanhar a intervenção da Autarquia de Braga não só nos edifícios escolares, como nos restantes edifícios públicos, bem como a identificação do local do depósito dos resíduos resultantes destas operações, de forma a prevenir deposições indevidas que resultem em prejuízo de populações e ambiente.