Quarta-feira, Abril 17, 2024
23.9 C
Braga
BragaFórum Económico em destaque na Semana da Economia de Braga

Fórum Económico em destaque na Semana da Economia de Braga

© InvestBraga

Esta terça-feira, a Semana da Economia de Braga recebeu o Fórum Económico, o momento de maior relevo do evento tendo “Investigação e Transferência de Tecnologia: O impacto da Inteligência Artificial na Competitividade das Empresas” como tema central da conferência.

Carlos Silva, administrador executivo da InvestBraga, fez as honras da abertura da sessão e acrescentou que “esta semana tem como especial objetivo apresentar os setores em que Braga se destaca, no seu tecido empresarial e o que de melhor faz para o mundo”.

A apresentação dos principais dados do crescimento económico de Braga no ano de 2022 esteve a cargo do presidente do Município de Braga e da InvestBraga, Ricardo Rio, que destacou “o papel da InvestBraga em colocar Braga no radar internacional, apoiando o investimento, o emprego, o empreendedorismo e o turismo”.

Numa altura em que se assinalam os nove anos de existência da InvestBraga, o autarca falou da evolução dos dados económicos de 2022, com um balanço bastante positivo e as espectativas são de que 2023 mantenha a tendência. As exportações de Braga geraram 2.522 milhões de euros, o que corresponde a 3,2% das exportações portuguesas, colocando o município no quarto lugar das exportações nacionais. “Braga transformou-se num modelo de economia a nível nacional”.

Com o desemprego em queda desde 2021, a instalação de grandes multinacionais na cidade e o contributo para o emprego por parte das empresas locais, mais de 2000 postos de emprego foram criados por ano desde 2014.

O edil destacou os reconhecimentos à cidade de Braga, com o primeiro lugar de “European​ Mobility Week: Sustainable Mobility Award​”, da Comissão Europeia e, na mesma posição, no “European Cities And Regions Of The Future 2023​: Os melhores Destinos de Investimento na Europa”, pela Financial Times, para cidade com menos de 200 mil habitantes.

Em 2022, a Startup Braga destacou-se com cerca de 26 milhões de euros de investimento angariado, uma taxa de sobrevivência das start-ups aceleradas de 74%; o Altice Forum Braga registou um número de 219 eventos e mais de meio milhão de visitantes; e o Centro de Juventude de Braga albergou 20 718 dormidas, “num espaço aberto ao mundo”, com visitas de 108 nacionalidades distintas. O Edil anunciou também uma dezena de novos hotéis a construir no município, duas residências universitárias privadas e uma pública, procurando responder ao poder de atração da Universidade do Minho.

Em tom de agradecimento, Ricardo Rio concluiu “o sucesso dá-se pelo empenho dos nossos associados e das empresas no nosso território e, sobretudo, pelos bracarenses, que dão o melhor de si e demonstram ao mundo o que de melhor se faz no município”.

Debate “O impacto da Inteligência Artificial nas empresas”

No Grande Auditório Altice Forum Braga, juntaram-se Rafael Campos Pereira, vice-presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP); António Bárbara Grilo, presidente do conselho de administração da Agência Nacional de Inovação (ANI); Luís Paulo Reis, presidente da Associação Portuguesa para a Inteligência Artificial (APPIA); e Paulo Novais, coordenador do Laboratório Associado de Sistemas Inteligentes (LASI), com moderação de António Costa, diretor do ECO – Economia Online, para debater sobre o impacto da Inteligência Artificial (IA) nas empresas.

Esta conversa foi marcada pelas opiniões divergentes sobre o avanço e poder da IA. O setor da indústria transformadora tem crescido substancialmente, a par de uma crescente robotização das economias com que competimos, declarou Rafael Campos Pereira. Nesse sentido, acredita que Portugal tem o desafio de dar uma resposta à transição digital. Já Luís Paulo Reis afirmou que “a digitalização é o passado, quanto muito, o presente. As grandes empresas têm de acompanhar a IA”.

Dada a necessidade de acompanhar o avanço da tecnologia, António Bárbara Grilo, reforçou que a ANI, uma empresa pública, procura fazer a ponte entre a academia e as necessidades das empresas, através da ciência e tecnologia. A aposta da Agência Nacional da Inovação é “que as empresas sejam capazes de, através da IA, criar diferenciação no mercado” e não apenas a otimização dos processos de produção. António Grilo conclui que “As empresas, potenciadas por estas tecnologias estão mais perto de onde o talento está”. Luís Paulo Reis relembrou que as academias e as necessidades da indústria nem sempre caminham ao mesmo ritmo: “Não se desenvolve num ano um produto inovador. É preciso tempo. Os académicos querem desenvolver produtos com relevância social”.

Quanto aos riscos e questões éticas que a IA levanta, Paulo Novais declarou que “qualquer tecnologia pode ter má utilização”, mas reforçou que os riscos são de probabilidade baixa. O debate seguiu com a reflexão de que esta mudança ocorre ao nível da sociedade e que, por isso, a utilização destas ferramentas é essencial em todos os setores. A questão da sustentabilidade também se impôs, dado que o processamento de informação implica ainda grandes gastos de energia: “O Chat GPT bebe meio litro de água por cada 20 questões”, pontuou Luís Paulo Reis.

Sessão de Encerramento

O secretário de estado do Trabalho, Miguel Fontes, encerrou o Fórum Económico e valorizou o papel fundamental da Universidade do Minho na atração e fixação do talento em Braga. Miguel Fontes esclareceu que “O caminho é a permanente valorização do talento, requalificação e recuperação para o sistema formativo daqueles que muito cedo tiveram de abandonar o sistema escolar”. Neste sentido, lembrou as várias políticas públicas que promovem a agenda de combate à precariedade, como o Programa Qualifica e a Agenda do Trabalho Digno, que inclui nos seus objetivos a valorização dos jovens no mercado trabalho e a conciliação entre as dimensões profissionais, pessoais e sociais.

Sobre a Semana da Economia, o secretário de estado conclui “É um excelente contributo ao dinamismo de Braga. Só assim poderão existir boas políticas públicas e boa gestão empresarial”.

Inauguração da Mostra Empresarial

A Mostra Empresarial, que pode ser visitada até 25 de maio, levou cerca de uma centena de empresas e entidades, disponíveis para mostrar ao público em geral o que de melhor se faz a partir de Braga ao nível da produção de conhecimento e tecnologia. “Durante as ações de dinamização promovidas e do networking associado a estas, as entidades presentes poderão partilhar informação e conhecimento, potenciando a proximidade e ligação entre os atores que integram o ecossistema empresarial desta região”, afirmou Gil Carvalho, diretor da Área de Dinamização Económica e Atração de Investimento da InvestBraga.

Para além do espaço expositivo, durante os três dias, a mostra empresarial terá um palco que será dinamizado por empresas como a InCentea, Nuboyana e APTIV, com talks e conferências.

Go to Labour – AEMinho

A apresentação do projeto “Go To Labour” encerrou este segundo dia da Semana da Economia, promovido pela Associação Empresarial do Minho (AEMinho) em parceria com instituições do Ensino Superior da região.

Considerando fundamental a relação entre as empresas, as instituições de ensino e a comunidade ativa, Ricardo da Costa, presidente da AEMinho, falou do objetivo primordial deste projeto: “Transmitir aos alunos que estão no ensino superior o que efetivamente esperam os empresários”.

Ramiro Brito, primeiro vice-presidente da AEMinho, reforça que o projeto, que se afirmou “em permanente evolução”, aproximará a comunidade académica do mercado de trabalho, levando até aos alunos os inputs do mundo empresarial. O “Go to Labour” disponibilizará uma sessão de uma hora a um aluno integrado numa universidade, politécnico ou ensino profissional, com um empresário ou instituição convidada, de modo a contribuir para a gestão de expectativas do futuro profissional e diminuindo o desperdício de talento.

Celebração do 65.º aniversário do Grupo Casais 

O Grupo Casais celebrou esta terça-feira, 23 de maio de 2023, 65 anos de atividade. Sendo um membro do grupo dos Embaixadores Empresariais de Braga, a cerimónia de celebração contou com a presença de Ricardo Rio, presidente do Município de Braga e da InvestBraga, Carlos Silva, administrador executivo da InvestBraga e Gil Carvalho, diretor da agência de Dinamização Económica e Atração do Investimento da InvestBraga. A cerimónia teve lugar na sede do grupo, em Mire de Tibães, Braga, com um momento da ElogiArte, pelas mãos de Sofia Miranda.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES