Sexta-feira, Maio 24, 2024
24.3 C
Braga
RegiãoFafeFafe homenageia Parcídio Summavielle no 50.° aniversário do 25 de Abril

Fafe homenageia Parcídio Summavielle no 50.° aniversário do 25 de Abril

Antigo presidente da Câmara de Fafe foi distinguido pela luta contra o fascismo.

© CM Fafe

No ano em que se celebram os 50 anos do 25 de Abril, o Teatro Cinema de Fafe foi palco, na quarta-feira, de uma homenagem a Parcidio Matos Summavielle Soares, antigo presidente da Câmara de Fafe e figura maior do concelho na luta contra o fascismo.

A sessão, promovida pela Comissão Promotora de Homenagem aos Democratas de Braga e pela Comissão Executiva das Comemorações dos 50 anos do 25 de Abril em Fafe, com a colaboração do Município de Fafe, foi também uma homenagem aos seus pares e a todos os resistentes e antifascistas do concelho.

Na ocasião, o homenageado, que completou no mesmo dia, 83 anos, agradeceu a presença de todos e destacou que ali “se homenageava a memória de todos aqueles que sofreram no regime de Salazar”. Servindo-se das palavras de Jaime Cortesão, declamou o poema “Maldição” que o autor dedicou a Salazar, enquanto “figura maldita” e que serviu para “expressar o sofrimento daqueles que lutaram e nunca se vergaram à ditadura”.

Paulo Sousa, coordenador da Comissão Promotora de Homenagem aos Democratas do Distrito de Braga, destacou o papel “do democrata, do homem de Abril, a integridade e audácia que a figura de Parcidio Summavielle encerra em si”. “Esta homenagem concretiza-se num ambiente de amplo consenso em que cabem cerca de meio milhar de cidadãos, espalhados por toda a região. Todos, sem exceção, merecedores de um reconhecimento e mais do que isso, de uma férrea vontade de que não voltarão a ser esquecidos”, referiu.

Artur Coimbra, Comissário para as Comemorações oficiais dos 50 anos do 25 de Abril de 1974 em Fafe, destacou que aquela era uma “homenagem simbólica, mas muito significativa pelo apreço que todos temos por Parcidio Summavielle. Representa as dezenas de fafenses mártires da ditadura que hoje queremos aqui homenagear. Parcidio Summavielle é um homem bom e do bem. Um homem maior que tanto trabalhou em prol do desenvolvimento desta terra”.

Ricardo Gonçalves, amigo de Parcidio Summavielle, foi um dos convidados da sessão, tendo aproveitado o momento para relembrar histórias da vida que partilharam enquanto jovens e que arrancaram sorrisos ao homenageado. Salientou, na sua intervenção, o “respeito que todos têm por Parcidio, a capacidade de liderança e visão, e o altruísmo e audácia de um homem que implantou a democracia no Distrito de Braga e a quem todos devemos agradecer e homenagear como hoje aqui fazemos”.

Entre outros amigos presentes, Joaquim Barreto também usou da palavra para partilhar experiências do “percurso difícil” que ao lado do homenageado foi marcado por uma figura “de caráter, consistência, frontalidade e convicções. Homens como o Parcidio permitem que Fafe tenha história, memória e futuro”.

Coube ao presidente da Câmara Municipal de Fafe, Antero Barbosa, encerrar a sessão. Além dos agradecimentos às comissões organizadoras associou-se à “homenagem a um homem que representa a luta pela liberdade e pela conquista da democracia”. Parcidio Summavielle afirmou que é “o exemplo maior do concelho neste árduo e corajoso percurso contra o fascismo. Hoje, e na sessão do 25 de Abril próximo, homenageamos um dos cidadãos mais importantes da história contemporânea”, ressalvando que “nunca serão suficientes as homenagens para agradecer o trabalho que fez em prol do concelho. Foi ousado e muito avançado em relação ao tempo que viveu. É um homem de convicções que não se seduziu pelo poder. Fafe deve-lhe muito e, em meu nome e dos munícipes que represento, o nosso profundo agradecimento”.

Parcidio Summavielle presidiu à Câmara Municipal de Fafe durante cinco mandatos, sucessivamente reeleito entre 1979 e 1997, tendo sido presidente da Comissão Administrativa da Câmara de Fafe, entre 1974 e 1976. Ocupou diversos cargos partidários no PS e desempenhou as funções de Governador Civil de Braga, entre 1976 e 1979. Foi agraciado pelo Rei Juan Carlos com a Comenda da Ordem e Mérito Civil de Espanha, uma das mais elevadas do país vizinho e em 2015 foi agraciado pelo então presidente da República, Cavaco Silva, com grau de Comendador da Ordem de Mérito, pelo seu “contributo para a melhoria das condições de vida da população”. Em 2021, foi distinguido pelo Município de Fafe com a medalha de ouro de mérito concelhio. Impulsionador de vários movimentos cooperativos e associativos no campo económico e social e, no campo desportivo, nomeadamente na promoção dos desportos motorizados em Fafe, viria a associar a sua figura a alguns dos projetos mais emblemáticos nestas áreas.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES