Segunda-feira, Dezembro 5, 2022
10 C
Braga
InícioRegiãoVila Nova de FamalicãoEstá aí o Festival BINNAR de Famalicão

Está aí o Festival BINNAR de Famalicão

© Something and Post-Something

O festival dedicado às várias formas de arte, BINNAR, está de regresso a Famalicão para a sua sétima edição. A iniciativa deu o tiro de partida hoje, dia 8 de novembro, com a exposição coletiva ‘Something and Post-Something’, que vai estar patente na Casa-Museu Soledade Malvar até ao fim do festival, que acontece a 25 de novembro.

Concertos, exposições, cinema, workshops e formações. São várias as propostas do BINNAR 2022, criado e produzido pela plataforma BINNAR, com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, que vão trazer ao concelho famalicense inúmeros artistas e grupos artísticos, com destaque para o concerto de Tiago Sousa, a 12 de novembro pelas 22:00, na Fundação Castro Alves em Bairro.

Na sua atuação, o compositor e pianista vai revisitar alguns temas dos álbuns ‘Organic Music Tapes Vol.1’ (2022) e ‘Oh Sweet Solitude’ (2020), e vem apresentar antecipadamente o seu novo álbum ‘Ripples on The Surface’, cujo lançamento está a ser preparado.

Para além deste concerto, refira-se que já esta quinta-feira, 10 de novembro, o Pequeno Auditório da Casa das Artes de Famalicão vai receber o Festival Galego de vídeo-poesia MARXE, a partir das 21:45, seguido da projeção do documentário ‘Lisboa, Cidade Triste e Alegre’ (2022) de João Trabulo, numa iniciativa desenvolvida em parceria com o Cineclube de Joane.

Refira-se que o festival BINNAR realiza-se em Vila Nova de Famalicão desde 2016. Ao longo dos anos, o festival tem agregado várias parcerias e diferentes espaços da cidade e do concelho, entre os quais, museus, galerias, fundações, escolas, entre outros, de forma a apresentar um programa que junta artistas consagrados e emergentes.

A entrada em todos os eventos e atividades do BINNAR é gratuita.

BINNAR 2022

EXPOSIÇÕES

SOMETHING AND POST-SOMETHING (COLECTIVA)

08-25 NOV | CASA-MUSEU SOLEDADE MALVAR

Exposição colectiva “Something and Post-Something” com: Benna Gaen Naris, Capitana F, Carla Novak, Coalfather Industries, Maria Belen Amitrano, Shubhodeep Roy, Solana Lanchares, Stanko Gagrčin. Há sempre um antes e um depois, um pré e um pós. No centro da acção, reside a acção em si, vivendo de si mesma, em impulso, um agir à volta de visões em perspectiva acerca do lugar que a expressão adquire através de nós.

NEST (COLETIVO INTERSTRUCT )

19-25 NOV | CASA DO TERRITÓRIO

Residência artística e instalação de Interstruct Collective. Tendo como ponto de partida  narrativas sugeridas pela fauna, flora ou fragmentos arqueológicos inscritos na paisagem do Parque da Devesa, o InterStruct propõe a criação de uma peça site-specific para pensar caminhos mais sustentáveis para as relações entre comunidades humanas e não humanas.

VINCENT MOON (SCREENING / INSTALAÇÃO)

20 NOV_14h-18h | MOSTEIRO DE ARNOSO SANTA EULÁLIA

Um olhar, um ouvir, um sentir na viagem de vida construída de belos rituais, humanidade e arte. Uma mostra do trabalho de Vincent Moon – screening em loop de um momento realizado no âmbito do “Arte Pensamento Som”, em parceria com a UCP.

CONCERTOS/PERFORMANCES

TIAGO SOUSA

12 NOV_22:00 | FUNDAÇÃO CASTRO ALVES

Tiago Sousa prepara o lançamento de um novo álbum chamado “Ripples on The Surface” e que vem apresentar antecipadamente, assim como revisitar alguns temas dos álbuns “Organic Music Tapes Vol.1” e “Oh Sweet Solitude”. Nestes novos registos, explora uma nova abordagem estética minimalista de música orgânica. Música orgânica procura a expressão pelo mesmo processo com que se formam os padrões da Pedra Jade, os veios da madeira ou a fibra dos músculos, cuja irregularidade e aleatoriedade formam padrões de uma beleza única e irrepetível, acessíveis aos sentidos mas difíceis de definir por palavras. São composições que se assemelham a nebulosas de estrelas e planetas, com a sua massa de contornos pouco nítidos e indeterminados.

SOLAR CORONA ELEKTRISCHE MASCHINE

19 NOV_18:00 | MOSTEIRO DE ARNOSO SANTA EULÁLIA

Desprendidos a momentos da sua matriz rock, a banda Solar Corona apresenta-se no BINNAR num formato musical de carácter mais exploratório. Diz-nos a Glam Magazine sobre Solar Corona Elektrische Maschine: “improvisação alçada em instrumentos electrónicos, digitais e analógicos, novas percussões com novos métodos de amplificação/processamento e um baixo como fundação de groove, explorando a repetição e a imprevisibilidade”.  Um concerto especial num local único. Uma viagem…

Entrada livre Infos: www.binnar.org

CINEMA 

MARXE + JOÃO TRABULO (Parceria com Cineclube de Joane)

10 NOV | CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO

Marxe é um festival de videopoesia que promove a criação poética e a construção de redes entre videopoetas de todo o mundo. Para além da cidade de Vigo, na edição deste ano ampliam-se as fronteiras e estará também em Famalicão, dentro da programação do festival BINNAR.

Projeção do filme ‘Lisboa, Cidade Triste e Alegre.’ (2022). Lisboa, 1953. Victor Palla e Costa Martins são amigos, arquitetos e ambos constatam que partilham um gosto intenso em fotografar Lisboa. Fotografam a cidade juntos com o objetivo de mais tarde reunirem essa aventura num livro de fotografia. Tiram mais de 6000 fotografias. Em 1959, Lisboa, cidade triste e alegre é posto a circular em fascículos. O livro permanece esquecido durante meio século e só após a morte de ambos ganha um súbito destaque, tornando-se o photobook português com maior projeção internacional de todos os tempos. Tendo como pano de fundo o ‘poema gráfico’ de Victor Palla e Costa Martins, o filme é um convite à interpretação transversal da cidade de Lisboa, inspirado pelas fotografias dos dois amigos fotógrafos.

WORKSHOPS E FORMAÇÃO

CURSO DE SOBREVIVÊNCIA SONORA E VISUAL EM CENÁRIOS C/ JESÚS ANDRÉS TEJADA

11 NOV_10:30 | INSTITUTO NUN’ALVRES

Masterclass + oficina com o músico, videógrafo, designer e fotógrafo Jesús Andrés Tejada. Este curso procura focar-se nas ferramentas de edição de som/vídeo/foto para resolver os inconvenientes dos eventos performativos em palco de forma prática e descomplicada. Tudo isso com ferramentas de software gratuitas e uma seleção de produtos de hardware para bolsos apertados.

A PALAVRA COMO AÇÃO C/ MARIA GIULIA PINHEIRO

17-18 NOV | ACE – ACADEMIA CONTEMPORÂNEA DO ESPETÁCULO

Oficina de performance e apresentação ao vivo, com Maria Giulia Pinheiro. Entre o texto lido silenciosamente na cabeça e o texto lido ressoando escandalosamente na boca, há um abismo. A poesia escrita é relativamente recente em comparação à tradição oral e, ainda assim, conserva o ar de importância quando confrontado com o spoken word contemporâneo. Com exercícios de aprimoramento vocal, qualificação da leitura cénica e dos gestos,  a oficina abordará o poder da oralidade na performance. A apresentação do resultado da oficina acontecerá no dia 18 de novembro pelas 11h00.

O LAGARTO C/ ESTEFÂNIA SURREIRA

18 NOV_14:00 – 16:00 | ESCOLA BÁSICA LUIS DE CAMÕES

Oficina expressiva de narração dirigida a crianças, tendo como ponto de partida a obra de José Saramago. Estas atividades têm como objetivo dar a conhecer às crianças uma das obras do escritor, enquadrando-se, desta forma, nos festejos do centenário do seu nascimento. Para além disso, e não menos importante, pretende-se reforçar a importância da leitura, da escrita e da liberdade de imaginar e criar.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS