Esposende trata espólio do escritor Manuel de Boaventura
Domingo , Novembro 29 2020 Periodicidade Diária nº 2650
Principal / Região / Esposende / Esposende trata espólio do escritor Manuel de Boaventura

Esposende trata espólio do escritor Manuel de Boaventura

O Município de Esposende está a ultimar os procedimentos para aquisição da casa do escritor Manuel de Boaventura, com vista à adaptação a Casa Museu. Esta decisão reafirma a abrangência da política cultural do município, abarcando áreas tão diversas como a literatura, a música, a dança, o teatro ou a escultura pública.

A Câmara Municipal já prestou homenagem a Manuel de Boaventura, atribuindo o seu nome à Biblioteca Municipal, e tem desenvolvido um trabalho de divulgação da sua obra literária, criando o Prémio Literário com o seu nome e reeditando da sua obra literária, já com quatro títulos publicados.

A Biblioteca Municipal iniciou já o levantamento do espólio da sua Casa, em Susão, Palmeira de Faro, constituído por manuscritos, correspondência, desenhos, fotografias e outros documentos avulsos, que irá ser alvo de higienização e tratamento documental pelos serviços técnicos.

Para dar início ao levantamento deste espólio, Angélica Cruz, vereadora da Cultura, visitou a Casa de Susão, onde foi recebida pelo neto do escritor, João Armando Boaventura e Silva, ocasião que serviu para acertar os últimos pormenores deste complexo processo de constituição da Casa Museu.

Manuel Joaquim de Boaventura nasceu a 15 de agosto de 1885, na freguesia de Vila Chã, Esposende, e faleceu em Esposende a 25 de abril de 1973, vítima de um acidente de viação. Em 1906 e por casamento com D. Ana da Conceição de Azevedo fixou residência no lugar de Susão, na freguesia de Palmeira de Faro, Esposende, onde escreveu toda a sua obra literária, composta por dezenas de títulos e uma notável colaboração jornalística nas principais revistas e jornais nacionais.