Quarta-feira, Abril 17, 2024
23.9 C
Braga
OpiniãoColangite Biliar Primária: a doença silenciosa que afeta cerca de 2 mil...

Colangite Biliar Primária: a doença silenciosa que afeta cerca de 2 mil portugueses

Arsénio Santos © DR

A Colangite Biliar Primária (CBP) é uma doença crónica cuja causa ainda está por identificar. Sabe-se que é uma condição autoimune, que se manifesta através de inflamação nas ramificações intra-hepáticas das vias biliares, e que se estima que possa afetar cerca de duas mil pessoas em Portugal, maioritariamente mulheres.

A CBP é silenciosa e na maioria dos doentes demora um longo período, por vezes de vários anos, até apresentar sinais, podendo, contudo, começar a ganhar “voz” através de um conjunto vasto de sintomas, onde se destaca a comichão na pele (prurido), que é muitas vezes desvalorizada, mas que afeta tremendamente a qualidade de vida do doente.

Pode, ainda, manifestar-se por cansaço excessivo, secura dos olhos e da boca; dor na região abdominal direita, nos ossos, nas articulações e nos músculos; náuseas ou diarreia; mais tardiamente, podem também surgir olhos e pele amarelados (icterícia), urina escura, inchaço do baço ou acumulação de líquido no abdómen (ascite).

Ainda assim, a sua deteção pode ser feita precocemente, através de análises ao sangue, ao detetar alteração das análises hepáticas, principalmente da fosfatase alcalina.

É de notar que a CBP tem uma maior expressão em mulheres em idade ativa, entre os 40 e 60 anos de idade, daí dever ser sempre considerada esta hipótese diagnóstica em mulheres desta faixa etária que apresentem sintomas suspeitos ou alterações das análises hepáticas. Foram identificados outros fatores de risco como a predisposição genética (é mais frequente em pessoas que tenham familiares com esta doença), sofrer de outra doença autoimune e a presença de certas infeções, como é o caso de infeções  repetidas das vias urinárias.

Existe tratamento para a CBP, que não consegue ainda a cura da doença, mas evita, na maioria das vezes, a sua complicação mais temível, que é a evolução para cirrose hepática. A cirrose é a quarta maior causa de morte precoce em Portugal e, em muitos casos, só é solucionada através do transplante de fígado.

Neste Dia Internacional da Consciencialização para a Colangite Biliar Primária, o trabalho de casa é simples: se tem cansaço inexplicado ou prurido, ou se está nalguma das situações de risco, fale com o seu médico. Não espere até outros sintomas aparecerem, porque nessa altura já pode ser tarde para o seu fígado.

Artigo de opinião de Arsénio Santos, presidente da Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado (APEF).

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES