Segunda-feira, Setembro 27, 2021
18.3 C
Braga
InícioBragaBraga: PS de Gualtar repudia declarações de Altino Bessa e Rui Morais...

Braga: PS de Gualtar repudia declarações de Altino Bessa e Rui Morais sobre o ambiente na freguesia

Junta de Gualtar

João Vieira, candidato do Partido Socialista à freguesia de Gualtar e atual presidente da Junta, repudiou as recentes declarações de Altino Bessa, vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Braga, e Rui Morais, presidente do Conselho de Administração da Agere, sobre a questão ambiental em Gualtar organizada pela coligação ‘Juntos por Gualtar’.

A freguesia de Gualtar foi a única freguesia de Braga a vencer o prémio nacional Eco-Freguesia em 2021 e João Vieira acusou o Município e a oposição de “não ter dado qualquer contributo para o prémio”.

“A freguesia de Gualtar venceu o prémio nacional Eco-Freguesia em 2021 e parece que isso incomodou muita gente. Braga deveria seguir o exemplo de Guimarães em que o Município se envolveu ativamente nas candidaturas, tendo sido contempladas 23 freguesias deste concelho. Em Braga, apenas a freguesia de Gualtar foi galardoada pelo júri nacional. É, por isso, paradoxal que Altino Bessa e Rui Morais venham tentar agora dar-nos lições ou se dignem a criticar a política ambiental de uma freguesia que, nesse domínio, avançou mais do que a generalidade do Município nos últimos 4 anos. Uma freguesia premiada pelas suas boas práticas”, criticou João Vieira.

O atual presidente e candidato à Junta de Gualtar referiu que “é uma afronta ouvir dizer que o sistema de recolha de lixo é um enorme sucesso e os cidadãos reclamam porque não têm civismo”. João Vieira frisou que a Agere tem “obrigação de resolver os problemas” e que em vez disso, “nem sequer responde às queixas das pessoas” como, por exemplo, “deslocar um simples contentor, que demora meses, e retirar lixo abandonado na via pública, demora semanas”.

João Vieira salientou que tanto Rui Morais como Altino Bessa são “os mesmos que não resolvem as descargas ilegais no Rio Este ou os cheiros da ETAR de Frossos”. “São os mesmos que recusaram, em 2018 a proposta feita por Gualtar para que fosse implementado um sistema de Monda Térmica no concelho de Braga. Nunca solucionaram a falta de varredores, retiraram a rega dos jardins públicos, colocaram centenas de contentores no meio da via pública e em cima de curvas, mantiveram caixotes do lixo cheios e a cheirar mal dias seguidos, para não falar do abate indiscriminado de centenas de árvores”, acusou.

O presidente de Gualtar lamentou que a Agere deixou de efetuar limpezas e outros trabalhos nesta freguesia. “A Agere recebe milhares de euros para tratar os espaços públicos e retirar as ervas dos passeios na freguesia de Gualtar e nada faz. Nem uma erva retira. É a Junta que tem de recorrer ao seu orçamento privativo para o fazer. Ao contrário, plantam-se flores a cada quinze dias no centro urbano de Braga. Nessas freguesias, os jardineiros são às dezenas e até máquinas automáticas para a varredura e limpeza existem. Em Gualtar, para 26 km de ruas, a Agere, que é responsável pela varredura urbana, tem apenas três pessoas a varrer à mão. Em política não vale tudo para se atingirem os fins. Esta forma de estar descredibiliza a discussão e o debate de ideias. Não é aceitável”,  finalizou João Vieira.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS