Quarta-feira, Maio 22, 2024
12.9 C
Braga
RegiãoVila VerdeBiblioteca Municipal de Vila Verde expõe fotografias da Revolução de Abril

Biblioteca Municipal de Vila Verde expõe fotografias da Revolução de Abril

Da autoria de Alfredo Cunha.

© Alfredo Cunha

A Biblioteca Municipal Professor Machado Vilela, em Vila Verde, inaugura, no próximo domingo, uma exposição de fotografias da Revolução do 25 de Abril, da autoria do fotojornalista Alfredo Cunha, a que se associa ainda a visão contemporânea do artista plástico Vhils.

Integrada nas comemorações dos 50 anos da Revolução, a sessão está agendada para as 18:00 e ficará ainda marcada pela apresentação do livro “25 de Abril de 1974, Quinta-feira”, com que Alfredo Cunha partilha os registos fotográficos que ilustram os acontecimentos históricos.

No dia 25 de Abril de 1974 – numa quinta‑feira, tal como voltará a acontecer em 2024 –, Alfredo Cunha, na altura com 20 anos, era um jovem repórter fotográfico do jornal “O Século”. Ouviu na rádio uma notícia sobre movimentações no Terreiro do Paço, em Lisboa, e correu para a redação, de onde foi enviado para o centro dos acontecimentos. Teve a oportunidade de acompanhar os capitães da Revolução e Salgueiro Maia, os acontecimentos e cenários centrais da Revolução, captando imagens icónicas que perduram até hoje associadas ao momento que mudou a História de Portugal.

Para celebrar os 50 anos de democracia, Alfredo Cunha concebeu, a partir das suas imagens, um livro em três partes: Guerra — com texto de Carlos Matos Gomes, militar de Abril e da guerra colonial; Dia 25 de Abril — com texto de Adelino Gomes, repórter que acompanhou os acontecimentos em Lisboa; Depois de Abril — com texto de Fernando Rosas, historiador e protagonista destes anos quentes.

Às imagens captadas por Alfredo Cunha juntou-se uma intervenção do artista plástico Vhils sobre o rosto icónico de Salgueiro Maia e também noutras fotografias simbólicas do antes e do depois da Revolução dos Cravos.

Das fotografias dos “rapazes dos tanques” à visão contemporânea de Vhils, resultou a exposição que vai ficar patente na Biblioteca Municipal Professor Machado Vilela até 28 de junho.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES