Sábado, Abril 20, 2024
16.1 C
Braga
RegiãoBarcelosBarcelos mostra Olarias de Portugal

Barcelos mostra Olarias de Portugal

© CM Barcelos

Por ocasião da celebração dos seus 60 anos de existência, Barcelos inaugurou, este sábado, no Museu de Olaria, a exposição “Olarias de Portugal”, uma mostra que permite percorrer mais de cem anos de produção de louça e figurado portugueses, ilustrados por cerca de 650 peças.

A sessão, que marcou a abertura desta mostra, foi presidida pelo presidente da Câmara de Barcelos, acompanhado da vereadora da Cultura.

Após um enquadramento histórico feito pela diretora, Cláudia Milhazes, da vida do museu e do seu papel na preservação, estudo, divulgação e promoção das olarias e figurado, Mário Constantino sublinhou a importância desta nova exposição permanente, “quiçá a mais rica e representativa das olarias portuguesas”. “É mais um excelente produto cultural que muito orgulha Barcelos e faz o nosso Museu ganhar ainda mais dimensão nacional e internacional”, referiu o autarca.

A exposição “Olarias de Portugal” está organizada por três pisos diferenciados, nos quais estão expostas peças de cerâmica e olaria dos distritos de Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco, Viseu, Coimbra, Aveiro, Portalegre, Lisboa, Leiria, e ainda dos núcleos do Alentejo, Algarve, Madeira e Açores, bem como peças da olaria e do figurado de Barcelos, desde os finais do século XIX até aos dias de hoje.

A exposição “Olarias de Portugal” convida a percorrer mais de cem anos de produção de louça e figurado portugueses. Desde o processo de extração do barro, à preparação da pasta para ser trabalhada pelo oleiro, passando pelas características únicas de cada centro produtor. O caminho começa no primeiro piso com as louças de Barcelos, seguindo até aos distritos de Vila Real e Bragança. Depois de se subir as escadas, no piso superior, encontram-se louças dos distritos da Guarda, Castelo Branco, Viseu, Coimbra, Aveiro, Portalegre, Lisboa e Leiria, e ainda da envolvente do Alentejo, Algarve, e dos arquipélagos da Madeira e dos Açores.

No terceiro piso, o destaque releva a antiguidade e criatividade do Figurado de Barcelos e as mudanças que o mesmo foi sofrendo ao longo dos anos. No retorno, descendo as escadas, encontra-se a louça decorativa produzida no território barcelense, desde os finais do século XIX.

O percurso museológico pelas Olarias de Portugal termina com a possibilidade de se poderem apreciar algumas das obras contemporâneas da coleção do Museu.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES