Quinta-feira, Junho 13, 2024
22.8 C
Braga
RegiãoGuimarãesAssociação de Paralisia Cerebral de Guimarães inaugura novo edifício

Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães inaugura novo edifício

Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão e Lar Residencial são agora valências que, em conjunto, aumentam a resposta da APCG em 60 camas.

© CM Guimarães

Na manhã desta sexta-feira, a Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães (APCG) inaugurou as valências que funcionam no seu novo edifício, numa cerimónia que contou com a presença de Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal, e de Clara Marques Mendes, secretária de Estado da Ação Social e Inclusão.

O novo edifício vai ampliar a capacidade de resposta do Lar Residencial e do Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão, que agora beneficiam de mais 30 camas cada.

“Tratou-se de um investimento necessário para aumentar as condições de promoção da integração social plena das pessoas com deficiência e das necessidades das suas famílias, que”, como referiu Domingos Bragança na sua intervenção.

O presidente da Câmara Municipal endereçou “os parabéns pelos 30 anos de existência da APCG, que se completam no mês de junho”, e relevou “o serviço fundamental que é prestado à comunidade”. “A resposta social nesta área de intervenção é fundamental e prioritária. É a prioridade das prioridades”, disse.

© CM Guimarães

Domingos Bragança lembrou ainda outras valências “fundamentais” da APCG, como a Intervenção Precoce na Infância, que permite atender a situações profundas desde muito cedo e, em alguns casos, criar condições para que seja proporcionada alguma autonomia aos utentes.

Na sua intervenção, Clara Marques Mendes, disse ser “um orgulho estar em Guimarães e ter a possibilidade de conhecer as instalações da APCG”. “Felicito a APCG por mais este desafio. Isto é uma verdadeira missão de serviço público, feito com amor, que transforma e promove a inclusão. Instituições como esta devem ser replicadas”, disse. A secretária de Estado comprometeu-se a estar sempre ao lado das instituições e articular em rede a resposta que é necessária para acudir às necessidades cada vez mais sentidas na sociedade. “Há um grande compromisso meu e do Governo com a inclusão, e eu quero ser a voz dos vossos anseios”, frisou.

Joaquim Oliveira, presidente da APCG, referiu-se ao momento vivido como “muito importante e que ficará na memória de todos os presentes”.

Para o presidente da APCG, “a ampliação das instalações e da resposta é fundamental para dar resposta à lista de espera que atualmente existe, não deixando de lembrar as dificuldades sentidas durante a construção do novo edifício, e que resultaram da crise pandémica”.

“Fomos obrigados a contrair um empréstimo bancário para horarmos os nossos compromissos”, finalizou.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES