Realizada primeira reunião da candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027
Sexta-feira , Dezembro 4 2020 Periodicidade Diária nº 2655
Principal / Cultura / Realizada primeira reunião da candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027

Realizada primeira reunião da candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027

CM Braga

Realizou-se esta quinta-feira a primeira reunião do Conselho Estratégico da Candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027.

Este órgão consultivo da candidatura terá como competências elaborar recomendações sobre o processo de Candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027 e acompanhar a implementação, avaliação e monitorização da Estratégia BRAGA CULTURA 2030, o documento que serve de base à preparação da referida candidatura.

O Conselho Estratégico é constituído por especialistas e figuras incontornáveis na área da cultura: Francisco José Viegas, escritor e antigo secretário de Estado da Cultura; Isabel Pires de Lima, Bracarense, ex-ministra da Cultura e Professora Catedrática; Maria João Bustorff, também antiga detentora da pasta ministerial da Cultural e licenciada em Ciências Sociais e Políticas; Luís Braga da Cruz, ex-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e vice-presidente do Conselho de Administração da Fundação de Serralves; António Ponte, diretor regional de Cultura do Norte; e Maria Manuela Martins, vice-reitora da Universidade do Minho.

Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal, afirmou ter “muito orgulho neste leque de personalidades de enorme prestígio que faz parte deste Conselho Estratégico e que irá ajudar Braga nesta candidatura”. O autarca disse que “este conjunto de personalidades possui um vasto conhecimento não só do sector da cultura, mas também da sociedade portuguesa, e serão fundamentais para todo este processo”.

Os trabalhos preparatórios para a Candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027 tiveram início em 2018 com o desenvolvimento da Estratégia Cultural de Braga 2020-2030, processo que decorreu durante dois anos e se materializou num documento já aprovado pelos órgãos municipais.