Terça-feira, Agosto 9, 2022
20.3 C
Braga
InícioAtualidadeQuinteto Sinestesia da UMinho recebe cinco prémios internacionais num ano

Quinteto Sinestesia da UMinho recebe cinco prémios internacionais num ano

© UMinho

O Quinteto Sinestesia, formado por Andreia Castro, Emanuel Silva, Inês Ferreira, Jorge Sousa e Pedro Travanca, alunos de Música da Universidade do Minho (UMinho), foi distinguido em cinco concursos internacionais no último ano. Venceu a Moscow Music Competition (Rússia) e a France Music Competition (França), obteve o 2º lugar na Odin Music Competition (Irlanda) e o 3º lugar na Mark and Pioneer Music Competition (EUA) e ainda a menção honrosa na School of Culture and Art Competition (Suíça), sempre na categoria “Música de câmara – 19 a 22 anos”. Os eventos decorreram online, face ao contexto pandémico.

“Em Portugal, há por vezes a ideia de não termos excelência musical, por isso não se vai tanto a concursos lá fora. Mas quisemos arriscar e de facto fomos laureados em cada prova em que estivemos, reconheceram a nossa qualidade, personalidade e sonoridade própria entre grupos de todo o mundo”, diz Pedro Travanca. Foi este fagotista a juntar os colegas há dois anos. “Sempre nos demos bem e quisemos aplicar em conjunto o que fazíamos individualmente na UMinho”, nota. Música de câmara porquê? “É mais íntima e permite mostrar melhor o que cada um sabe e sente”, frisa.

Para o colega Emanuel Silva, “os prémios são excelentes para começar”, mas também “fruto de muito trabalho, de longos ensaios, de ouvir opiniões e de ter bons docentes, vários deles nasceram, estudaram e tocaram pelo mundo”. Para cada concurso era reservado um dia de gravações. “Focávamo-nos a sério e tentávamos melhorar a cada take, adaptando-nos a especificidades como o número de peças e o reportório”, explica o trompista. Por exemplo, arriscando originais para quinteto de compositores como Cambini e Briccialdi. A próxima etapa é o Prémio Nacional Jovens Músicos, sendo a primeira eliminatória em março, agora ao vivo: “A pressão faz parte e sabemos lidar com isso, como quando atuamos como membros da Orquestra da Universidade do Minho”.

Quinteto Sinestesia – o nome evoca a interação dos cinco sentidos humanos – une Andreia Castro (oboé, de Ovar), Emanuel Silva (trompa, de Póvoa de Lanhoso), Inês Ferreira (flauta transversal, de Vizela), Jorge Sousa (clarinete, de Ponte de Lima) e Pedro Travanca (fagote, de Gaia). Concluíram a disciplina de Música de Câmara com 20 valores, sob orientação do professor e maestro Vítor Matos. 

Mais 11 alunos da UMinho premiados

Há mais alunos de Música da Escola de Letras, Artes e Ciências Humanas da UMinho que se superaram no último ano em vários países. No piano, Pedro Ferreira venceu, a solo +18 anos, a Moscow Music Competition (Rússia) e a Valencia Awards – Winter (Espanha), enquanto Maria João Sá Lemos obteve o Audience Award em +18 anos na Rocky Mountain Competition (Canadá) e, na categoria 20-22 anos, a Platinum Medal na International Music Competition (Canadá). João Miguel Barroso Dias venceu o 1º Prémio na Swiss International Music Competition (Suiça); 1º Prémio no 3º Festival International for the Arts “Sounds of Romania” (Roménia); 1º Prémio no 21st Century Keyboard Competition, Advanced level in Ontario (Canada); 1º Prémio no Red Maple International Piano Competition in Toronto (Canada); 2º prémio da categoria 19-25 anos no Magic Muse (Rússia); 2º Prémio no Prize of ISCART International Music Competition – Piano Category in Lugano (Suiça); 2º Prémio no International Piano Competition of Musical and Performing arts in Moscow (Rússia); 2º Prémio no Concurso Internacional de Música da Suíça; e 3º Prémio no Kiyv Color International Piano Competition (Ucrânia). Já Sílvia Ferreira trouxe a menção honrosa em 18-26 anos da Franz Liszt Center International Competition (Espanha).

No violino, Francisco Pinto venceu em nível superior o VI Concurso Nacional de Cordas Vasco Barbosa, no qual o colega Alexandre Arutyunyan foi segundo em nível juvenil, mas que depois venceu o Grande Prémio InMusic de Sopros e Cordas, também em Portugal. Mariana Fernandes foi igualmente laureada com a Melhor Interpretação no Concurso Internacional de Violino Alexei Gorohov (Ucrânia). Na percussão, João Pedro Lourenço e Bernardo Rosado Cruz triunfaram ex-aequo no 4° Concurso Nacional de Interpretação Contemporânea da Guarda. Nos sopros, Jorge Sousa (Quinteto Sinestesia) foi terceiro na Tiziano Rossetti International Competition (Suíça) e o saxofonista Tiago Fernandes foi segundo no Grande Prémio de Música Lions Portugal, tal como o trompetista Bruno Pinheiro Almeida a solo – nível 5, no Concurso Internacional de Trompete da Póvoa de Varzim.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS