Quinta-feira, Maio 30, 2024
32.3 C
Braga
RegiãoPóvoa de LanhosoPóvoa de Lanhoso homenageia ex-combatentes do Ultramar

Póvoa de Lanhoso homenageia ex-combatentes do Ultramar

Cerimónia decorreu esta terça-feira.

© Póvoa de Lanhoso

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e a Comissão dos Antigos Combatentes de Guerra da Póvoa de Lanhoso levaram a efeito, na manhã desta terça-feira, uma homenagem aos soldados povoenses que lutaram na Guerra do Ultramar.

Esta cerimónia contou com as presenças do presidente da Câmara Municipal, Frederico Castro, da vereadora Fátima Moreira e dos vereadores Paulo Gago e Ricardo Alves, bem como do presidente da Assembleia Municipal, António Queirós. Também o Comandante do Regimento de Cavalaria n.º 6, José Pedro Mataloto, e o Coronel na Reforma, António Estudante de Oliveira, presidente do Núcleo da Liga dos Combatentes de Braga, estiveram presentes.

Após a abertura da sessão, que esteve a cargo da guarda de honra, decorreu a cerimónia de entrega de medalhas a ex-combatentes povoenses, designadamente a Medalha Comemorativa das Campanhas. Esta condecoração é atribuída aos militares que tenham servido em situação de campanha e foram agraciados, o ex-soldado José da Silva Freitas, e a título póstumo, ex-primeiro cabo, João de Oliveira Salgado.

Foi ouvido, seguidamente, o discurso de António Machado, representante dos ex-combatentes da Póvoa de Lanhoso que se dirigiu aos colegas, fazendo uma particular e sentida referência à impossibilidade do Ex-Capitão António Carvalho e do Marinheiro César Malaínho de participarem por motivos de saúde. Deixou uma mensagem para os mais jovens, para que “não tirem da memória estes nobres combatentes que honraram a nossa história”.

José Pedro Mataloto agradeceu o convite para participar nesta homenagem e, na sua intervenção, destacou os dois militares povoenses homenageados, que “tombaram” ao serviço de Portugal e, na pessoa deles, “todos os outros que foram mobilizados para esta Guerra, para outros conflitos e todos os que, nos últimos anos, têm servido o nosso país e representado Portugal nas forças destacadas por todo o mundo”. “É um dever da nossa comunidade fazer este reconhecimento, que é um momento de afirmação da nossa nacionalidade e faz parte da essência de sermos portugueses”, referiu.

Frederico Castro referiu a importância da participação do Regimento de Cavalaria n.º 6 para estar presente nestas comemorações que “no concelho já são uma tradição, mas que este ano se revestem de maior brilhantismo, quer com a presença da guarda de honra, quer com a exposição de meios”.

“Esta é uma homenagem aos ex-combatentes povoenses que estiveram além-mar e além-fronteiras em representação da pátria, contra a vontade deles, mas estiveram lá, tiveram que estar. Por isso é nosso dever reconhecê-lo e ser-lhes gratos e àquilo que deram pela pátria e pelo nosso país. Devemos continuar a recordar os nossos ex-combatentes, mas aproveitar os 50 anos do 25 de Abril para lembrar aquilo que era Portugal antes desta Revolução, recordar esse tempo para que não se volte atrás. Os mais jovens precisam de perceber os direitos, as condições que não tínhamos nesse tempo”, disse o autarca.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES