Quarta-feira, Maio 18, 2022
15.6 C
Braga
InícioRegiãoPóvoa de LanhosoPóvoa de Lanhoso ganha nova atração turística e cultural nas escadas para...

Póvoa de Lanhoso ganha nova atração turística e cultural nas escadas para o Alto da Bela

© CM Póvoa de Lanhoso

A Póvoa de Lanhoso ganhou um novo atrativo turístico e cultural, que dá conta da génese e da identidade das terras de Lanhoso e das suas gentes. Com a intervenção artística nas escadas para o Alto da Bela, ninguém fica indiferente à valorização de um espaço localizado bem no centro da Vila.

A inauguração decorreu no âmbito das comemorações do aniversário do 25 de Abril, na presença do presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Frederico Castro, do presidente da Assembleia Municipal, António Queirós, do presidente da Junta da Póvoa de Lanhoso, Paulo Silva, da primeira-secretária da CIM do Ave, Marta Coutada, da representante da Zet Gallery, Helena Pereira, e da artista Mariana Mizarela, de entre outras, nomeadamente, habitantes das imediações.

O desafio lançado a Mariana Mizarela foi o de intervir numa escada de vizinhos que une dois mundos de um mesmo lugar. A artista trabalhou com as cores da bandeira da Póvoa do Lanhoso que, coincidentemente, também são as da bandeira da Ucrânia e, no dia 25 de Abril, com a Europa em guerra, também se celebrou, através desta inauguração, a importância da Liberdade.

Com o ouro sobre azul desenhou-se uma constelação, um céu no chão, que une os vários símbolos daquele lugar. A intervenção ultrapassou a sinuosidade da escada e a sua execução mereceu a colaboração da comunidade local que passa a contar com um novo local para o encontro e para a paz.

O conjunto engloba elementos representativos da história e do património do concelho, com alusões a datas significativas, ao Castelo de Lanhoso, à Filigrana e ao Vinho Verde, de entre outras. As gentes da Póvoa do Lanhoso herdaram da agudeza da laje, que marca a sua geografia, a força e a perseverança reconhecidas também nas personalidades que são património da terra. A simbologia da laje está na coragem da Maria da Fonte como no talento dos seus ourives e artesãos.

Esta obra está inserida no Programa de Intervenções Artísticas e Comunidade “No Minho não há aldeia melhor do que a minha!”, promovido pelo Consórcio Minho In, que abrange as Comunidades Intermunicipais do Ave, Cávado e Alto Minho, e financiado pelo Norte 2020, sendo as residências artísticas organizadas pela Fundação Bienal de Cerveira e pela Zet Gallery. A curadoria é de Helena Mendes Pereira.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS