Quarta-feira, Maio 29, 2024
20.5 C
Braga
AtualidadePAN condena morte de dois lobos ibéricos

PAN condena morte de dois lobos ibéricos

© Artur V. Oliveira

O PAN deu hoje entrada no Parlamento de uma iniciativa em que questiona o Ministério do Ambiente e Alterações Climáticas sobre a morte de dois lobos ibéricos, nos concelhos de Montalegre e de Arcos de Valdevez.

O PAN lamenta que “a morte dos exemplares desta espécie protegida, relativamente à qual tem apresentado diversas iniciativas que visam contribuir para uma proteção mais efetiva proteção da mesma”.

“Ao que é conhecido publicamente, as circunstâncias em que ocorreram as mortes destes dois animais ainda não se encontram apuradas. Infelizmente, não são caso único e há mais uma vez a lamentar a perda de dois exemplares de uma espécie endémica da Península Ibérica e cujo estado de conservação se encontra em perigo”, critica a porta-voz e deputada do PAN, Inês de Sousa Real.

Na sua interpelação, o PAN questiona o Ministério do Ambiente sobre “as diligências efetuadas na sequência da morte de mais dois animais, bem como sobre as medidas que estão a ser adotadas pela tutela para travar mais perdas de exemplares”. O PAN pretende ainda que o ministério divulgue “quais os resultados dos processos abertos em 2021 e 2022 relacionados com o abate de lobo ibérico em Portugal e se houve lugar a participações criminais”.

“O PAN tem vindo, sucessivamente, a propor diversas iniciativas, nomeadamente em sede do Orçamento do Estado para 2023 e para 2022 com vista, nomeadamente, a que haja lugar à emissão de um novo despacho que permita retomar o pagamento de indemnizações por danos em animais causados pelo lobo-ibérico. O PAN viu inclusivamente ser aprovada por unanimidade no Parlamento de uma iniciativa nesse sentido, que visava igualmente a promoção de ações de sensibilização tendentes à adoção de medidas preventivas que evitem ataques de lobo. É preciso que o Governo faça o que lhe compete e cumpra com os compromissos que frequentemente invoca em matéria de biodiversidade e travar assim a perda de espécies emblemáticas como é o caso do lobo ibérico”, vinca Inês de Sousa Real.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES