Sexta-feira, Agosto 12, 2022
18.9 C
Braga
InícioRegiãoGuimarãesLicenciaturas em Teatro e em Artes Visuais vão instalar-se em Guimarães

Licenciaturas em Teatro e em Artes Visuais vão instalar-se em Guimarães

© CM Guimarães

O Município de Guimarães disponibiliza os edifícios reabilitados do Teatro Jordão e da Auto Garagem Avenida para instalação das licenciaturas em Teatro e em Artes Visuais, ministradas pela Universidade do Minho, e do Conservatório de Guimarães, da Sociedade Musical de Guimarães, na sequência do Contrato de Comodato que foi assinado esta terça-feira.

A sessão contou com as presenças do presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, do reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, e do presidente da Sociedade Musical de Guimarães, Vítor Matos.

Domingos Bragança destacou a afirmação de Guimarães enquanto Cidade Universitária, pela instalação de novas competências no ensino superior. “Queremos que a dimensão da cultura e da ciência cada vez mais afirmada em Guimarães, através da oferta cultural e também da produção de conteúdos e ainda mais forte na área formativa. Estamos a desenvolver esse caminho, a par da Universidade do Minho e do Conservatório de Guimarães, mas sempre com abertura a novas parcerias, até com empresas, instituições e os próprios cidadão, em convergência com a nossa visão de futuro, para que possam dar uma maior afirmação ao conceito de Cidade Universitária, envolvendo a região e a comunidade”, referiu o autarca

O edil continua a alargar os horizontes e expressou que “ainda há muito trabalho a fazer”, destacando os projetos em curso como a Escola-Hotel e a Escola de Engenharia Aeroespacial num “espaço singular” para a promoção da ciência. O Presidente da Câmara de Guimarães anunciou, ainda, que uma das recentes artérias que faz a ligação de Couros à Caldeiroa será designada pela “Rua do Bairro C” em alusão à Cultura, Ciência, Comunidade e Cidadania.

Por seu turno, Rui Vieira de Castro destacou uma “relação única” entre a universidade e autarquia, quer no contexto nacional como internacional. “É uma relação que nos compromete na perspetiva do desenvolvimento do município, da região e exige um grande esforço que tem sido desenvolvido pela Câmara Municipal e pela Universidade. Os resultados estão aí para testemunhar que este esforço vale apena e, assim, vamos continuar no futuro”, apontou o reitor ao vincar ainda o “reconhecimento das políticas desenvolvidas pelo município de Guimarães e a atenção muito particular a projetos na área das artes e da criatividade”.

Em representação da Sociedade Musical de Guimarães, Vítor Matos destacou a “abertura de novos horizontes” com a ocupação das novas instalações, conferindo “uma sociedade mais capacitada para a arte e para a cultura”.  Vítor Matos referiu que “é reconfortante saber que temos um poder político atento e interessado em acompanhar a nobre missão que prosseguimos. Oxalá, Guimarães possa manter-se firme no seu caminho na política de vanguarda cultural e não cedendo ao facilitismo das lógicas populistas, pugnando pela força da sua identidade e dos seus valores”, constatou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS