Sábado, Março 2, 2024
9.6 C
Braga
spot_img
InícioRegiãoBarcelosJantar de Natal do PS Barcelos juntou mais de duzentas pessoas
spot_img

Jantar de Natal do PS Barcelos juntou mais de duzentas pessoas

© PS

O Partido Socialista Barcelos realizou, no dia 30 de novembro, o seu jantar de Natal, reunindo mais de duzentas pessoas num evento de “celebração da camaradagem e da amizade que dão força à luta do PS”.

O jantar contou com a presença de Eurico Brilhante Dias, presidente do Grupo Parlamentar do PS na Assembleia da República, que “veio reforçar a motivação dos socialistas barcelenses num momento de grandes desafios para o Partido e para o país”.

Eurico Brilhante Dias referiu-se “aos acontecimentos políticos inéditos que estamos a viver, pois ainda há poucas semanas nada fazia prever que o PS teria de se preparar para novas eleições” até porque “o PS apresentou um orçamento aos portugueses que era o orçamento mais fácil de aprovar, porquanto representa o culminar de toda uma política de rigor, de criação de riqueza e de distribuição de rendimentos que António Costa desenvolveu com sucesso nos últimos oito anos”.

Confiante na capacidade do PS para estes embates eleitorais e para “a defesa da democracia e do Estado Social”, Eurico Brilhante Dias destacou “a força do PS a nível nacional pela ligação às pessoas, ao povo, desde logo, graças ao trabalho dos seus autarcas”.

Também Nuno Martins, líder da Concelhia do PS, sublinhou “os desafios que se apresentam ao PS, quer a nível local, quer nacional”. “Estar na política em desafio permanente faz parte da História do PS e também nós nos situamos nesse registo”, disse Nuno Martins, referindo-se aos objetivos autárquicos do partido para 2025.

Apontando críticas ao poder municipal em Barcelos, disse que “o atual executivo não captou o entusiasmo dos barcelenses porque ninguém sentiu qualquer mudança efetiva na cidade e no concelho, mostrando-se incapaz de dar seguimento às obras lançadas pelo PS e de ter um projeto para Barcelos”.

A nível nacional, “o maior desafio é a derrota dos extremismos de direita que podem fazer do PSD um joguete de agendas reacionárias e ultraliberais, que já mostraram um pouco do que são capazes com o Governo de Passos Coelho”.

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES