Domingo, Junho 16, 2024
19 C
Braga
RegiãoGuimarãesGuimarães na Vanguarda da Transformação Digital

Guimarães na Vanguarda da Transformação Digital

© CM Guimarães

Foi apresentada na terça-feira, na Reitoria da Universidade Nova de Lisboa, a Estratégia Nacional de Territórios Inteligentes (ENTI), um marco pioneiro no país. Com o mote “transformar dados em ação”, a ENTI recebe um investimento inicial de 60 milhões de euros proveniente do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal de Guimarães, participou na sessão de apresentação, num painel representativo de entidades envolvidas na execução da ENTI, para partilhar perspetivas e desafios de cada uma das áreas. Fernanda do Carmo, diretora-geral do Território, e Miguel de Castro Neto, diretor da NOVA – IMS, também intervieram no painel de debate.

Na sua intervenção, Domingos Bragança afirmou Guimarães como cidade líder na transformação digital, que “prioriza parcerias estratégicas para melhorar a qualidade de vida dos habitantes”.

Apostando numa abordagem inovadora, o território tem conseguido “estabelecer alianças com universidades e promover a criação de ‘gémeos digitais’, procurando a sustentabilidade ambiental e a mobilidade urbana”.

Com foco na integração e partilha de dados na administração pública, o edil reconhece a necessidade de cooperação para alcançar metas mais ambiciosas, destacando a importância das ferramentas digitais e científicas na tomada de decisões. Este compromisso demonstra uma visão clara para um planeamento urbano digital e integrado, fundamentado na colaboração e na transparência para o progresso contínuo da cidade, afiança Domingos Bragança.

Elaborada de forma colaborativa, a estratégia envolveu ativamente autarquias, comissões de coordenação e desenvolvimento regional, comunidades intermunicipais, empresas de tecnologia e instituições académicas. A iniciativa visa implementar 16 iniciativas estratégicas e 31 recomendações locais, utilizando soluções tecnológicas para antecipar e gerir as necessidades dos territórios, abrangendo áreas urbanas e rurais.

Concentrando-se na gestão inteligente de recursos essenciais, como água, mobilidade e energia, a ENTI busca otimizar o funcionamento das cidades, zonas rurais, florestais, áreas de proteção e comunidades em geral. Além disso, promove a cooperação entre autarquias, empresas e academia, preparando o país para enfrentar futuros desafios.

A criação da Plataforma de Dados Portugal, coordenada pela Agência para a Modernização Administrativa, desempenhará um papel crucial na gestão, partilha e análise de dados para a implementação desta estratégia.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES