Sábado, Setembro 18, 2021
17.2 C
Braga
InícioRegiãoGuimarãesGuimarães abre portas ao mundo com Espaço de Diplomacia Económica e Consulado...

Guimarães abre portas ao mundo com Espaço de Diplomacia Económica e Consulado do Cazaquistão

CM Guimarães

Guimarães inaugurou o Espaço de Diplomacia Económica, Consulado do Cazaquistão e a sede da Associação de Jovens Empresários de Guimarães. O Espaço dedicado à Diplomacia Económica visa acolher comitivas nacionais e internacionais, num local emblemático da história da cidade, com foco na atração de investimento estrangeiro e internacionalização da economia de Guimarães.

O presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, destacou que “neste novo espaço diplomático será possível desenvolver o conjunto de relações multilaterais para que Guimarães se abra cada vez mais ao mundo, e que seja um espaço económico com visibilidade enorme em qualquer parte do mundo, a fim de demonstrar que em Guimarães encontramos um conjunto de competências excecionais para a cooperação no desenvolvimento económico”.

Domingos Bragança deixou expresso, esta sexta-feira, o impulso demonstrado pela autarquia na cerimónia de inauguração do novo Espaço de Diplomacia Económica, do Consulado do Cazaquistão e da sede da Associação de Jovens Empresários de Guimarães (AJEG), que contou com as presenças Daulet Batrashev, Embaixador do Cazaquistão em Portugal, Gil Vieira, Cônsul do Cazaquistão, Rui Castro Dias, presidente da AJEG e ainda vários empresários e representantes de instituições vimaranenses.

O presidente da Câmara deixou o repto à AJEG para desenvolver “atividades em prol do tecido económico de Guimarães”, apelando à “necessidade de coordenar esforços, conjugar atividades e desenvolver projetos empresariais que sejam distintivos para o território de Guimarães, para a região norte e para Portugal”. O presidente da AJEG, por sua vez, evidenciou o objetivo de “fortalecer a capacidade económica do concelho” e sublinhou que “Guimarães é hoje uma cidade ainda mais aberta ao mundo”.

A relação com o Cazaquistão, segundo Domingos Bragança, é encarada como “um novo horizonte” ao estabelecer laços culturais e económicos entre países de diferentes culturas. “Queremos cruzar esses laços e isso faz a diferença, baseado numa estreita cooperação com atividades culturais, económicas, sociais e da educação”, salientou, “baseado na cooperação leal que queremos trabalhar para desenvolver um conjunto de atividades nas mais diversas áreas que se apresentarem úteis”. O Presidente da Câmara ressalvou que a história e o forte simbolismo do edifício do antigo Paços do Concelho não permitem a colocação de símbolos no seu exterior de outros países, considerando que no futuro próximo encontrar-se-á outro espaço com dignidade para a afirmação do Consulado do Cazaquistão.

O embaixador do Cazaquistão em Portugal, Daulet Batrashev, deu conta que o espaço inaugurado em Guimarães abrange as áreas de jurisdição nos distritos de Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Bragança, Porto, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra e Castelo Branco, na prestação de apoio aos cidadãos cazaques em todas as situações que se considerem necessárias. Para fortalecer esta ligação, referiu ainda a cooperação de Guimarães com a cidade do Turquestão pela forte carga histórica de ambas cidades nos respetivos países.

Em Guimarães, Gil Vieira foi distinguido com o título de Cônsul Honorário do Cazaquistão do Norte e Centro de Portugal e deixou expresso o desafio de “aprofundar a relação entre os dois países, através de investimentos em setores como o comércio, a economia, investimentos, turismo e cultura”. Apontou ainda que “de mãos dadas será possível concretizar os objetivos de interesses comuns” e realçou “a porta que abrimos no Município de Guimarães está sempre aberta à construção de relações bilaterais”.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS