Fábrica Confiança é Monumento de Interesse Público
Terça-feira , Dezembro 1 2020 Periodicidade Diária nº 2652
Principal / Braga / Fábrica Confiança é Monumento de Interesse Público

Fábrica Confiança é Monumento de Interesse Público

A Saboaria e Perfumaria Confiança, popularmente conhecida por Fábrica Confiança, acaba de ser declarada Monumento de Interesse Público.

A classificação surge na sequência do pedido e respetiva documentação que a Plataforma Salvar a Confiança entregou em outubro de 2018. A portaria, assinada pela secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Carvalho Ferreira, foi publicada esta segunda-feira em Diário da República.

A portaria enumera as razões que levaram à classificação do único exemplar da arquitetura industrial de Braga, com origens no século XXI. A Saboaria e Perfumaria Confiança foi fundada em Braga no ano de 1894, tendo funcionado desde esta data, e até 2005, ano do seu encerramento, nas instalações da Rua Nova de Santa Cruz, que foram sendo sucessivamente acrescentadas e remodeladas.

“A oficina primitiva deu lugar, em 1929, a um novo edifício, conhecido como Fábrica Confiança, dotado de uma impressiva frente urbana, bem representativa da arquitetura industrial oitocentista, que em muito contribuiu para a definição urbanística do eixo viário principal e de toda a envolvente, onde se concentravam outrora diversas unidades fabris. Este autêntico parque industrial, integrando uma série de pavilhões e logradouros, incluindo espaços sociais, foi sendo progressivamente abandonado, à medida que a laboração da Confiança passava para infraestruturas mais modernas, num movimento que decorria a par do desaparecimento do tecido industrial tardo-oitocentista de Braga”, pode ler-se no Diário da República.

“O edifício da Fábrica da Saboaria e Perfumaria Confiança, bem como o espólio que ainda se conserva, do qual faz parte um importante arquivo, representa, assim, o último testemunho bracarense de um património do qual existem cada vez menos vestígios. Porém, a sua dimensão histórica e social não se esgota na história da industrialização da cidade, e nem sequer no período oitocentista, mas respeita a todo o Norte de Portugal, e a uma cronologia que se alarga, provavelmente, a épocas bem mais remotas, havendo razões para acreditar que no local ainda se conserva parte da Via Romana XVII, que ligava Braga a Astorga”, dita ainda.

Recorde-se que no início de 2020 a Câmara Municipal de Braga realizou duas hastas públicas para vender o edifício municipal que agora está classificado como Monumento de Interesse Público, não tendo surgido qualquer comprador.

Vários setores de movimentos cívicos, culturais e patrimoniais têm apelado a que a Fábrica Confiança seja transformada num centro cívico e cultural, aberto a toda a cidade de Braga e que respeite a memória industrial.

Em junho de 2019 a Plataforma Salvar a Fábrica Confiança apresentou à Câmara Municipal e ao Ministério da Cultura o “Confiança CCC”, um projeto comunitário de criação de um centro cívico e cultural que pressupõe um reduzido – ou até mesmo nenhum – investimento municipal.