Sexta-feira, Janeiro 27, 2023
11.1 C
Braga
InícioRegiãoEsposendeEsposende distinguido pela preservação do património subaquático

Esposende distinguido pela preservação do património subaquático

© CM Esposende

O Município de Esposende foi hoje distinguido com o Prémio de Mérito, da Society for Historical Archaeology, em reconhecimento pelo investimento efetuado no Serviço de Património Cultural, em prol do Património, nomeadamente do Património Cultural Subaquático, concretamente com o Projeto do Naufrágio do Belinho.

O prémio foi entregue ao presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, durante a 56.ª Conferência anual Society for Historical Archaeology que, pela primeira vez reúne perto de mil participantes, num país da Europa Continental, em Lisboa, desde hoje até sábado, sob o tema Revisiting Global Archaeologies.

“Em nome do Município de Esposende, quero apresentar a minha mais sincera gratidão à Sociedade de Arqueologia Histórica pelo Prémio de Mérito concedido ao nosso Serviço de Património Cultural. Ficámos encantados quando tomámos conhecimento deste reconhecimento, principalmente porque este Prémio de Mérito distingue iniciativas específicas de indivíduos e organizações que têm promovido a causa da arqueologia histórica”, disse o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, dirigindo-se aos presentes na conferência sobre Arqueologia Histórica e Subaquática.

O autarca destacou “o trabalho sério e sistemático de compromisso com os objetivos de valorização do património local, a sua divulgação e preservação”, desenvolvido pelo Município, pelo que este prémio “demonstra que estamos no caminho certo e que todo o investimento é válido, relevante e deve ser continuado”.

O Projeto do Naufrágio do Belinho foi criado para registar, investigar e conservar e permitiu exibir histórias sobre o património cultural subaquático local e global, proporcionando uma vasta gama de programas de promoção cultural.

Não só conservou uma notável coleção de artefatos como reacendeu um forte espírito de cuidado e partilha na comunidade, impulsionando programas científicos e educacionais, envolvendo os cidadãos, visando também contribuir para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos na Agenda 2030.

“A todos os que têm trabalhado no projeto, a todos os parceiros, nomeadamente aos nossos anfitriões, a Universidade Nova de Lisboa, às empresas que trabalham connosco, às pessoas da comunidade local envolvidas, aos voluntários, obrigado a todos vós”, concluiu Benjamim Pereira.

Instituído em 1988, o Prémio de Mérito da SHA reconhece conquistas específicas, tanto de indivíduos, como de organizações, no âmbito da Arqueologia Histórica. Embora o prémio seja concedido nomeadamente a contributos académicos (mas não em exclusivo), uma vasta e diversa gama de contribuições para a área em causa é igualmente considerada para a atribuição deste reconhecimento.

A conferencia sobre Arqueologia Histórica e Subaquática realizou-se, pela primeira vez, em 1997, nos Estados Unidos da América, tendo ocorrido, também, no Canadá e no Reino Unido. Em 2023 a Conference on Historical and Underwater Archaeology reconhece Lisboa como o centro de um dos mais significativos impérios europeus globais do início do período moderno, mas também enfatiza a transformação da arqueologia histórica em disciplina verdadeiramente global, razões que estão na origem da escola da capital portuguesa para acolher o evento que, pela primeira vez, realiza-se num país da Europa Continental.

Durante os quatro dias de conferência, os participantes farão incidir o debate sobre a necessidade de os Estados protegerem o património cultural que se encontra submerso nas águas das respetivas jurisdições, apontando princípios básicos para o desenvolvimento de projetos científicos tendentes a proteger o referido património.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS