Segunda-feira, Fevereiro 26, 2024
10.1 C
Braga
InícioBragaEscolas de Braga criam 400 armadilhas artesanais para combater vespa asiática

Escolas de Braga criam 400 armadilhas artesanais para combater vespa asiática

© CM Braga

Decorreu hoje, na Escola Secundária Alberto Sampaio e na Escola de Nogueira, em Braga, uma acão de sensibilização sobre a vespa velutina (vespa asiática). Nesta ação foi apresentada a campanha “Se tens uma árvore de fruta, coloca esta armadilha”, uma iniciativa do agrupamento de Escolas Alberto Sampaio no combate a esta espécie invasora que envolveu a comunidade escolar na criação de cerca de 400 armadilhas artesanais, com recurso a garrafas de plástico.

O objetivo passa por fazer com que cada aluno que tenha uma árvore de fruto leve uma armadilha para casa de modo a capturar o maior número de vespas velutinas possível. A ação foi acompanhada pela mascote Alberto (Im)Prudêncio, que apadrinha esta campanha.

Altino Bessa, vereador do Município de Braga, fez uma breve apresentação aos alunos dos esforços que estão a ser efetuados no combate à vespa velutina. Através de uma candidatura da CIM Cávado ao POSEUR, o Município tem vindo a distribuir várias armadilhas seletivas com atrativo de isco alimentar para captura e monitorização das vespas fundadoras.

Até à data foram entregues cerca de 180 armadilhas, distribuídas pelos apicultores do concelho, pelas Eco-Escolas, Juntas de Freguesia e colocadas em locais estratégicos previamente definidos pela Proteção Civil, que coordena o trabalho de georreferenciação das armadilhas e executa a monitorização do projeto.

O projeto pretende implementar uma estratégia comum de prevenção e controlo desta espécie invasora através da distribuição do maior número de armadilhas por todo o território municipal.

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES