Quarta-feira, Junho 19, 2024
17.3 C
Braga
AtualidadePolíticaCDU Braga afirma que aumento dos salários é "emergência nacional"

CDU Braga afirma que aumento dos salários é “emergência nacional”

© CDU

Uma delegação da CDU composta por Sandra Cardoso, primeira candidata à Assembleia da República, Carmo Cunha, candidata à Assembleia da República, e Belmiro Magalhães, da Comissão Política do Comité Central do PCP, foi recebida pela União dos Sindicatos de Braga / CGTP-IN.

A CDU salientou que este encontro aconteceu “poucos dias depois se ser conhecido que o distrito de Braga fechou o ano de 2023 com 27.206 desempregados inscritos no centro de emprego, mais 3.090 do que em 2022, de acordo com o mais recente relatório do IEFP”. “Trata-se de um aumento de cerca de 13% comparativamente com período homologo do ano anterior. Braga e Guimarães foram os concelhos que, em números absolutos, se registou o maior aumento de desempregados. Dados preocupantes, que ilustram o agravamento da situação social e económica resultante das políticas levadas a cabo pelo governo de maioria absoluta do PS”, refere o partido, reforçando que estes dados “não representam todo o universo de trabalhadores desempregados que, na estimativa da CGTP-IN, totalizam mais de 34.000 no distrito”.

Sandra Cardoso disse que “só nos primeiros seis meses de 2023, os 20 maiores grupos económicos acumularam 25 milhões de euros de lucro por dia, a que acresce os 1600 milhões de euros que o Orçamento do Estado inscreveu para benefícios fiscais”. “É obsceno que o governo do PS tenha optado por uma política de favorecimento ao grande capital em detrimento com as crescentes dificuldades sentidas pelos trabalhadores e suas famílias. Os dados da Segurança Social mostram que há 42,7% dos trabalhadores a ganhar até 800 euros”, afirmou a candidata.

A delegação da CDU destacou que “esta força política considera que o aumento dos salários é uma verdadeira emergência nacional, não para 2028 como outros dizem, mas imediatamente, considerando justa e necessária a reivindicação da CGTP-IN de aumento geral dos salários num mínimo de 15% e não inferior a 150 euros”.

Outras dimensões das condições de trabalho que foram abordadas na reunião foram “a urgência de um Plano Nacional de Combate à Precariedade, a redução do horário de trabalho para as 35 horas para todos os trabalhadores e medidas efectivas para combater a desregulação dos horários”.

A delegação da CDU destacou que “deputados ao serviço do grande capital não faltam. Nas eleições temos a oportunidade de eleger representantes dos trabalhadores e do povo, elegendo deputados da CDU”.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES