Sábado, Abril 20, 2024
16.1 C
Braga
AtualidadeCartão de Crédito vs. Crédito Pessoal - Qual a melhor opção?

Cartão de Crédito vs. Crédito Pessoal – Qual a melhor opção?

© DR

Quando se busca por financiamento extra, existem muitas modalidades diferentes no mercado de créditos, desde créditos à habitação, créditos pessoais, crédito jovem, linhas de crédito, cartões de crédito e outros.

Como deve então fazer a distinção de entre estas ofertas? Qual a que melhor se ajusta à sua situação em particular? Além das diferentes modalidades de financiamento, existem igualmente diversas instituições que realizam empréstimos de capital.

Mantendo sempre presente que cada cliente, e sua respectiva necessidade, devem ser analisados individualmente, neste artigo exploraremos quais as principais diferenças entre obter financiamento extra utilizando um cartão de crédito ou recorrendo a um crédito pessoal.

O Crédito Pessoal

O crédito pessoal é, a par do crédito habitação, o tipo de crédito mais requisitado por quem procura financiamento em Portugal e prima pela variedade de aplicações às quais pode ser empregue. São muitas e cada qual dotada das suas características específicas.

O crédito pessoal pode ser requisitado com finalidade à aquisição de bens e/ou serviços, como equipamentos domésticos, serviços de educação e serviços de saúde. É um crédito polivalente, e que se apresenta com inúmeras modalidades.

Apresentando variabilidade de acordo com a entidade de crédito e de acordo com o tipo, os prazos e montantes disponibilizados serão também diferentes entre si, embora o Banco de Portugal imponha medidas normativas com o objetivo de delimitar os seus contornos.

Apesar da variedade existente, quando se assina um contrato de crédito pessoal, o montante, o prazo e a modalidade de reembolso do empréstimo são imutáveis e ficam definidos desse momento em diante, o que evita surpresas futuras.

Salvo raras exceções, os tetos mínimos e máximos que pode pedir são de 200€ e 75.000€, respetivamente, e o prazo máximo para saldar a sua dívida nunca poderá ultrapassar os 120 meses, ou 10 anos. O crédito pessoal não o sujeita a hipoteca.

Eis os mais comuns tipos de crédito pessoal:

  • Crédito Pessoal sem finalidade específica – TAEG até 13,9%, dependendo da finalidade
  • Crédito Universitário – TAEG até 6,7%
  • Crédito Automóvel – TAEG entre 4,1% e 12,7%

O Cartão de Crédito

À semelhança de um crédito pessoal, o cartão de crédito é um mecanismo de pagamento eletrónico, portátil, disponibilizado aos consumidores por parte dos bancos e outras firmas emissoras com o objetivo da aquisição de bens e serviços.

Subscrever e utilizar um cartão de crédito é uma solução mais “flexível” do que recorrer a um crédito pessoal, pois permite-lhe receber adiantamentos em dinheiro, a serem pagos mais tarde, sempre que dele necessitar, dentro de limites definidos com a entidade credora.

Enquanto que um crédito pessoal impõe condições a médio/longo prazo mediante uma súbita injeção de capital, um cartão de crédito é um instrumento para uso mais recorrente, mas para montantes mais baixos (em geral). Os prazos de pagamento vão de 30 a 60 dias.

Os montantes que lhe poderão ser disponibilizados em qualquer instante estarão intimamente ligados ao seu perfil e capacidade financeira. A entidade emissora definirá o seu plafond, que é o limite mensal de capital disponível para crédito.

O seu rendimento é a principal condicionante à diminuição ou acréscimo do seu plafond, mas não só. Também o seu historial de crédito e frequência de utilização deste instrumento financeiro condicionam os limites desta ferramenta.

A TAEG máxima para dinheiro emprestado por um cartão de crédito é de 16.9%, um pouco superior às taxas praticadas por um crédito pessoal, mas que compensa pela versatilidade de poder fazer pagamentos a crédito sem a necessidade de negociar cada transação.

Se o seu plafond cobrir a despesa, pode avançar com a compra sem a necessidade de contactar a instituição de crédito que lhe cedeu o cartão. Caso a despesa ultrapasse o seu limite, terá de buscar outra solução de crédito.

Qual o Melhor?

O melhor instrumento dependerá das suas necessidades financeiras. Se procura financiar uma despesa pontual, para a qual projetou atempadamente fazer pagamentos ao longo do tempo, e esse montante é relativamente elevado, um crédito pessoal apresenta-lhe juros mais baixos.

Em oposição, se for mais da sua natureza fazer compras espontâneas e é necessário que disponha sempre dessa liquidez a curto prazo, um cartão de crédito é a opção mais viável para si. Os montantes de empréstimo são mais baixos a troco de uma taxa de juro um tudo-nada mais elevada.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES