Domingo, Agosto 7, 2022
24.8 C
Braga
InícioBragaCâmara de Braga garante apoios de 200 mil euros a entidades do...

Câmara de Braga garante apoios de 200 mil euros a entidades do concelho

© CM Braga

O Município de Braga vai atribuir um conjunto de apoios financeiros a diversas entidades de âmbito desportivo, cultural e educativo. As propostas, que ascendem a cerca de 200 mil euros, serão analisadas na reunião de Executivo Municipal de segunda-feira, que terá lugar na sede da Junta de Freguesia de São Lázaro.

Uma das propostas prevê a celebração de um contrato-programa com a Associação Wado Internacional Karaté Portugal, no valor de 15.117,50 euros, que visa dar continuidade ao programa de desenvolvimento desportivo nas áreas de formação, fomento e sensibilização para as diferentes modalidades. Em concreto, este apoio financeiro é destinado ao pagamento das inscrições e do seguro de 372 atletas dos escalões de formação, 46 atletas seniores femininas, um dirigente, um treinador e um fisioterapeuta, inscritos na Federação Nacional Karaté Portugal.

A Autarquia irá também celebrar um contrato-programa com o Vespa Clube do Minho no valor de 8 mil euros para apoio à realização do European Vespa Days 2022, o maior encontro mundial da mítica marca ‘VESPA’ que envolveu toda a zona Norte do País com um programa alargado entre as cidades de Braga, Guimarães, Felgueiras, Barcelos e Póvoa de Lanhoso. A iniciativa contou com a participação de cerca de seis mil vespistas vindos de todos os cantos do mundo.

Braga reforça parceria com Associação Hypatiamat

Já na área da Educação, o Município irá atribuir um apoio financeiro de 10 mil euros para os próximos três anos letivos à Associação Hypatiamat (AHM), num valor total de 30 mil euros. Desde de 2016, a Câmara de Braga desenvolve uma parceria com esta Associação que, através de uma plataforma informática, disponibiliza recursos para o ensino da Matemática no primeiro Ciclo do Ensino Básico. A Hypatiamat desenvolve acções de formação a professores e alunos do 2º e 4º ano de escolaridade para a exploração do currículo da disciplina de Matemática, através de aplicações multimédia de conteúdos e de aplicações de jogos didáticos, no âmbito de medidas de suporte à aprendizagem da Matemática.

Ao longo destes seis anos de parceria, verifica-se que a componente de cálculo mental é uma das áreas que tem tido mais visibilidade e resultados promissores, sendo que, no decorrer do ano letivo 2021/2022 estiveram envolvidos neste projeto todos os Agrupamentos do Concelho de Braga, assim como a Escola Artística, englobando 180 professores, 3500 alunos, que participaram nas cinco edições de âmbito nacional dos campeonatos de cálculo mental Hypatiamat online, com acesso a todos os recursos e funcionalidades da Plataforma Hypatiamat.

Protocolo para salvaguarda e valorização do Bom Jesus

Outra proposta também analisada nesta reunião de Executivo é o protocolo de colaboração, já formalizado com a Confraria do Bom Jesus do Monte, com vista a apoiar os requisitos impostos pela Unesco quanto à salvaguarda, conservação, manutenção e valorização do conjunto arquitetónico e paisagístico do Santuário do Bom Jesus. Numa óptica de “co-responsabilização”, o Município atribui um apoio financeiro anual de 25 mil euros à Confraria e passa a integrar o Conselho Geral do Santuário do Bom Jesus do Monte. A título excepcional, no presente ano de 2022, será ainda atribuído um apoio financeiro de 30 mil euros, tendo em conta as exigências técnicas do Relatório do Estado de Conservação. Desta forma, além destes 55 mil euros atribuídos no presente ano, o Município de Braga garante até ao final do actual mandato, um financiamento de 75 mil euros à Confraria do Bom Jesus do Monte.

Além da comparticipação financeira, este protocolo incide sobre a promoção turística e cultural, através da realização de um conjunto de atividades de promoção e divulgação, com vista ao aumento da notoriedade nacional e internacional da Cidade de Braga e do Santuário do Bom Jesus do Monte.

O protocolo prevê também o apoio ao nível técnico da pressão urbanística e ao combate aos incêndios na Zona de Protecção Especial do Santuário, assim como a criação de uma ‘via verde’ nos serviços municipais, para os projetos de intervenção no Santuário do Bom Jesus que obriguem a parecer por parte das entidades competentes.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS