Braga: Campo de Futebol e Parque de lazer vão nascer em Gualtar
Terça-feira , Dezembro 1 2020 Periodicidade Diária nº 2652
Principal / Braga / Braga: Campo de Futebol e Parque de lazer vão nascer em Gualtar

Braga: Campo de Futebol e Parque de lazer vão nascer em Gualtar

A Câmara Municipal de Braga e a Universidade do Minho vão assinar um protocolo de colaboração que prevê a cedência da utilização dos terrenos do antigo campo de jogos de Gualtar, situados junto ao Hospital de Braga.

Nestes cerca de 40 hectares, que estão na posse da Universidade, o Município de Braga vai criar um novo parque desportivo e de lazer, num investimento de cerca de dois milhões de euros. Os termos do protocolo serão analisados na Reunião do Executivo Municipal, que terá lugar na próxima segunda-feira, 7 de setembro, no gnration.

O projecto inclui a requalificação integral do campo de jogos existente e a criação de uma rede de percursos pedestres. O parque desportivo e de lazer deverá estar concluído até ao final do primeiro trimestre de 2022, ficando ambas as valências abertas à fruição do público em geral.

Para Ricardo Rio, este projeto vai disponibilizar à população mais um local de excelência para a prática desportiva, formal e informal. “Este novo polo desportivo vem melhorar a oferta existente e contribuir para a requalificação de um espaço que neste momento se encontra inactivo, apoiando as coletividades da freguesia e das freguesias vizinhas, além do próprio desporto universitário”, refere o autarca, adiantando que serão ainda criados “circuitos de circulação pedonal que incentivem a fruição do espaço e o desenvolvimento do lazer e recreio na envolvente do Campus Universitário”.

A Câmara ficará responsável pelo desenvolvimento do projeto de reabilitação e manutenção do campo de futebol (55mx90m), construção de bancada com 400 lugares e dos balneários.

Ao Município de Braga caberá ainda a responsabilidade de colocação da iluminação, realização de trabalhos de drenagem e abastecimento de água, beneficiação e manutenção da rede de percursos pedonais e a beneficiação e manutenção das diversas clareiras e das cinco portas de entrada no parque. O projeto inclui igualmente uma intervenção na Rua Maria Delfina Gomes, a reformulação de passeios e a criação de novos lugares de estacionamento.

Por seu turno, a Universidade do Minho ficará responsável pelo desenvolvimento do projeto de arquitetura da intervenção global (à exceção do campo de futebol, bancadas e balneários), pela reflorestação arbórea, manutenção dos espaços verdes, instalação de sistema de videovigilância, nos termos legalmente permitidos, nos circuitos pedonais e clareiras.

Na ótica da Universidade do Minho, este projeto vem criar condições de bem-estar nos seus campi, constituindo também uma oportunidade de interação com a sociedade, através de parcerias para o desenvolvimento social da região em que se insere.