Quinta-feira, Abril 25, 2024
13.3 C
Braga
AtualidadePolíticaBloco de Esquerda quer acelerar processos de regularização dos migrantes em Portugal

Bloco de Esquerda quer acelerar processos de regularização dos migrantes em Portugal

© Bloco de Esquerda

O Bloco de Esquerda promoveu uma conversa com pessoas migrantes, na Avenida Central, em Braga.

Para o partido, uma das dificuldades identificadas nesta iniciativa “diz respeito ao atraso de mais de um ano na análise dos processos”. Bruno Maia, cabeça de lista pelo círculo de Braga, defende “um programa de regularização extraordinário”.

“O distrito de Braga conta com um número crescente de pessoas migrantes e é fundamental assegurar a sua integração bem como o seu bem-estar e das suas famílias. Todavia, os processos de regularização são extraordinariamente lentos. Desde a extinção do SEF, a Agência para a Integração Migrações e Asilo herdou 300.000 processos de regularização de migrantes em atraso. Esta instituição estima que será necessário um ano e meio para resolver o atraso”, refere Bruno Maia.

“Este atraso implica situações intoleráveis para estas pessoas, nomeadamente, impedindo a reunificação familiar. Por cada euro que a Segurança Social paga aos migrantes em apoios sociais, recebe sete euros em contribuições do seu trabalho. Isso significa que estes migrantes vêm para Portugal para trabalhar e que há trabalho em Portugal para eles”, acrescenta o bloquista.

“A não regularização dos migrantes que procuram o país para trabalhar fomentam as redes de tráfico humano e os agiotas que se servem do sofrimento e da vulnerabilidades destas populações para lucrar. Só há uma forma de combater as redes de tráfico: regularizando os migrantes. Precisamos de um programa de regularização extraordinário para regularizar os atrasos e maus recursos”, conclui o candidato.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES