Quarta-feira, Janeiro 26, 2022
9.7 C
Braga
InícioReportagemAssociações vão servir 300 refeições diárias aos mais carenciados de Braga

Associações vão servir 300 refeições diárias aos mais carenciados de Braga

© Sandra Antunes

Foi celebrado este domingo um protocolo entre a Associação de São João (Cursos de Cristandade) e a Associação Quatro Corações, que visa servir diariamente 300 refeições quentes aos mais carenciados de Braga. O projeto de cariz solidário irá funcionar com a ajuda de voluntários.

D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz de Braga, apadrinhou o projeto que irá permitir alimentar os mais desfavorecidos. “São muitas as famílias que começam a ter necessidade de uma habitação e essas pessoas irão passar aqui para tratar da refeição quente ou até levá-la consigo. Não é fácil saber quantas refeições são servidas na cidade de Braga, pois são várias as instituições desde o Centro Social de São Lázaro, a Cruz Vermelha, a Cáritas, a Associação de São Lázaro, que serve pequenos almoços, entre outras. Serão 300 refeições diárias servidas na cidade de Braga e cerca de 900 refeições no âmbito da diocese. É um número significativo e é preciso responder às necessidades dos mais desfavorecidos”, disse o arcebispo.

© Sandra Antunes

De acordo com José Manuel, responsável pelo movimento dos Cursos de Cristandade da Arquidiocese de Braga, “este protocolo de comodato vai dar muitos frutos, pois iremos cederas as nossas instalações, nomeadamente a cozinha e a sala, que tem ligação à Rua de São Geraldo e onde serão servidas as refeições, em conjunto com a Associação Quatro Corações”, afirmou.

© Sandra Antunes

Para Hélder Martins, presidente da Associação Quatro Corações, esta associação foi inspirada numa associação francesa e realçou a importância dos voluntários que trabalham em prol da comunidade. “Esta associação nasce porque houve um grupo de pessoas que entenderam que em primeiro lugar está o ser humano no centro das preocupações. Esta associação é a copia de uma associação francesa que se chama ‘Les Restos du Coeur‘ e temos que pôr todos os voluntários em primeira fila porque são eles que dão uma coisa que não tem valor monetário que é o seu tempo”, realçou.

O projeto vai funcionar nas instalações da Associação de São João, na Rua do Alcaide e na Rua de São Geraldo, número 14, na freguesia da Cividade, em Braga.

A assinatura do projeto contou também com a presença de Carla Sepúlveda, vereadora da Coesão Social do Município de Braga, e de Luís Pedroso, presidente da União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade, que contribui com o apoio da Junta para esta iniciativa solidária.

Apoie a Braga TV

A Braga TV precisa do seu contributo, caro leitor.

Contribua com o seu donativo para que possamos continuar a dar informação aos nossos leitores.

Apoie aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS