Segunda-feira, Abril 22, 2024
15.1 C
Braga
AtualidadePolíticaAliança Democrática defende mais Coesão Territorial em Guimarães

Aliança Democrática defende mais Coesão Territorial em Guimarães

© Aliança Democrática

Ricardo Araújo, líder do PSD Guimarães e candidato a deputado à Assembleia da República pela Aliança Democrática, defendeu que toda a população daquele concelho “deve ter acesso a qualidade de vida e serviços de interesse geral”.

Para Ricardo Araújo esta medida “deve ser suportada em estratégia e investimento público, num ambiente adequado ao investimento empresarial e numa rede territorial de serviços de interesse geral mais equitativa e que responda efetivamente ao nosso tecido social e económico”.

Falando na sessão temática dedicada à Coesão Territorial, Mobilidade e Desafios da Acessibilidade, realizada em Santa Eufémia de Prazins, em Guimarães, Ricardo Araújo sublinhou que “temos de materializar uma efetiva política de coesão territorial para garantir melhor qualidade de vida aos cidadãos e às famílias do nosso concelho, quer vivam nas zonas urbanas ou nas mais distantes da cidade, assim como condições muito mais adequadas ao investimento empresarial”.

Na primeira de um conjunto de sessões temáticas e de esclarecimento que a Aliança Democrática vai promover pelo território concelhio no âmbito da campanha para as eleições legislativas de 10 de março, o líder do PSD Guimarães realçou que “num concelho como Guimarães, com população dispersa territorialmente e com diferentes polos de desenvolvimento, com nove vilas, onde um terço da população está concentrada na zona urbana, um terço nas vilas e o outro terço no restante território, a coesão territorial deve merecer uma particular e efetiva importância, com a concretização de políticas públicas no território para aumentar a eficácia das respostas aos desafios atuais e futuros, não com promessas por cumprir, adiamentos sucessivos e intenções que duram legislaturas inteiras sem que se mova uma palha”.

Destacando a importância das acessibilidades e da mobilidade no contexto da coesão territorial desejada para o concelho, Ricardo Araújo enfatizou que “os cidadãos que vivem mais longe do centro da cidade têm que ter asseguradas condições para se deslocarem com facilidade e comodidade aos mesmos recursos e serviços, desde a Educação à Saúde, passando pela Cultura e o Desporto ou igualmente o trabalho, os tempos livres e o lazer”.

Notando que “na zona Norte do concelho de Guimarães vive e trabalha o segundo maior foco populacional do território”, o candidato disse que “a zona Taipas/Ponte tem problemas crónicos de acessibilidade que perduram no tempo sem solução”, voltando a defender “a urgente requalificação da Estrada Nacional 101 com a criação de um canal dedicada para o transporte público, o avanço rápido do BRT, o rápido estudo de uma entrada e saída da autoestrada A11 que sirva esta zona Norte do concelho e o acesso ao Aveparque”.

Na mesma sessão, Ricardo Araújo reafirmou que “a construção da Via do Aveparque é persistir num erro, desperdiçar um avultado investimento e não resolver nenhum dos problemas de acessibilidade à zona Norte do concelho», acrescentando que «Guimarães arrisca-se a perder a oportunidade de aceder a milhões do PRR por teimosia política do PS e falta de visão estratégica que sirva melhor os interesses das pessoas e das empresas do nosso território concelhio”.

Ricardo Araújo destacou algumas das propostas da Aliança Democrática para contribuir para “a maior competitividade das empresas com a redução fiscal ao nível do IRC de 21% para 15% no espaço de uma legislatura, ao ritmo de 2% ao ano, mas também a nossa determinação de contribuir para aumentar o rendimento disponível das famílias”.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

NEWSLETTER

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES