Quarta-feira, Fevereiro 21, 2024
10.3 C
Braga
InícioAtualidade2000 alunos portugueses acenderam chama em memória das vítimas do Holocausto

2000 alunos portugueses acenderam chama em memória das vítimas do Holocausto

DR

O Museu do Holocausto do Porto assinalou, durante o dia de hoje, o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, numa iniciativa que contou com a participação de mais de dois mil alunos, de dezenas de escolas de Norte a Sul de Portugal. Embora oficialmente o Dia Internacional seja celebrado a 27 de janeiro, este ano a data corresponde a um sábado (Shabat para a comunidade judaica), pelo que a celebração foi antecipada para o dia anterior.

O Museu preparou uma programação de modo a permitir que todos os participantes pudessem prestar uma homenagem às seis milhões de vítimas judias do genocídio. A cerimónia de acendimento da chama repetiu-se ao longo do dia, na Sala Memorial do Museu, junto aos nomes de dezenas de milhares de pessoas que foram vítimas de assassinato.

“Anualmente, somos visitados por cerca de 50 mil adolescentes de escolas de todos o país, o que corresponde, a cada ano, a cerca de 5% do total de adolescentes portugueses. Aqui eles interagem connosco, ouvem histórias de sobreviventes ou de filhos e netos de quantos faleceram naquela tragédia. É muito importante continuar a incluir o Holocausto no plano de educação das próximas gerações”, refere Michael Rothwell, diretor do Museu e neto de judeus alemães assassinados em Auschwitz.

Os alunos puderam ver uma reprodução aproximada dos dormitórios do campo de extermínio de Auschwitz e documentos e objetos de refugiados que passaram pelo Porto em fuga. A imersão nos cenários impactantes da tragédia foi, também, uma possibilidade, por meio dos vídeos projetados no interior do Museu.

Sobre o Museu do Holocausto 

O primeiro Museu do Holocausto da Península Ibérica abriu portas em 2021 e, desde então, conta com mais de 150 mil visitas, esmagadoramente de adolescentes de escolas. O Museu já recebeu embaixadores de trinta países e oferece uma visão abrangente da vida judaica antes, durante e depois da ascensão dos nazistas ao poder e explora o processo através do qual houve uma tentativa de extermínio do povo judeu.

O Museu do Holocausto do Porto é a materialização de um repto lançado à sociedade civil pelo projeto governamental “Nunca Esquecer, em torno da memória do Holocausto” e pretende honrar a Aliança Internacional para a Memória do Holocausto, da qual Portugal é membro. Dirigido ao grande público, por razões de segurança, o Museu só tem estado aberto a escolas desde 7 de outubro de 2023, em virtude do massacre ocorrido em Israel.

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES