Quinta-feira, Agosto 11, 2022
18.9 C
Braga
InícioRegiãoPóvoa de LanhosoSete mulheres distinguidas na Póvoa de Lanhoso com Prémio Maria da Fonte

Sete mulheres distinguidas na Póvoa de Lanhoso com Prémio Maria da Fonte

© CM Póvoa de Lanhoso

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso homenageou sete mulheres povoenses que se têm distinguido em diferentes áreas de atuação de foro local, nacional e internacional e que, por essa forma, honram, prestigiam e promovem as gentes e as terras da Póvoa de Lanhoso.

Para o presidente da Câmara Municipal, Frederico Castro, que falava na cerimónia de atribuição do Prémio Maria da Fonte, o momento visou reconhecer objetivamente o mérito de sete mulheres, das suas carreiras e do papel que têm na nossa sociedade, mas também, do ponto de vista simbólico, homenagear “todas as mulheres que, todos os dias, ajudam a construir a nossa terra, com mais ou menos visibilidade, com mais ou menos relevância social”. Aurora Neto, Luísa Rodrigues, Lurdes Veloso, Helena Ferreira, Sara Machado, Patrícia Ferreira e Leandra Gomes foram as galardoadas.

Atribuído pela Câmara Municipal, o Prémio Prestígio Maria da Fonte foi entregue a Aurora da Conceição de Sousa Almeida e Silva Neto, a primeira mulher do concelho povoense a licenciar-se em Direito, em Coimbra. É autora de vários livros de direito, legislação comercial, códigos dos registos e do notariado, entre outros. Apesar de ter vivido e trabalhado em Lisboa nunca perdeu o vínculo à sua terra, Moure, para onde regressou em final de carreira.

As restantes personalidades distinguidas são: Luísa Maria Monteiro Rodrigues Sousa Dias (Educação); Maria de Lurdes Matos Veloso (Ambiente); Helena Maria Pinheiro da Costa Ferreira (Desenvolvimento Económico); Sara Daniela Rodrigues Machado (Saúde); Patrícia Alexandra Martins Ferreira (Cultura); e Leandra Evangelista Alves Gomes (Desporto).

O autarca destacou ainda outra dimensão deste prémio. “O reconhecimento daquilo que de bom acontece na nossa terra, das pessoas de qualidade que temos na nossa terra; daquilo que de bom fazem e do bom exemplo que dão”, disse. Para Federico Castro, mais do que nunca, as novas gerações precisam destes exemplos. “O mundo em que vivemos e aquilo que vemos acontecer hoje no mundo faz com que seja cada vez mais importante realçarmos o que de bom tem a nossa sociedade e as nossas gentes. Há muita gente que merecia e que merece esse reconhecimento”, considerou.

O Prémio Maria da Fonte foi instituído pelo Município no âmbito das comemorações dos 175 anos da Revolta da Maria da Fonte (1846-2021), de modo a homenagear a heroína povoense e todas as mulheres da Póvoa de Lanhoso. Esta cerimónia não se realizou no ano passado devido à pandemia, tendo, por isso, transitado de mandato. Na sua intervenção, Frederico Castro reconheceu e agradeceu o trabalho do anterior Executivo. “Todos nós fazemos a Póvoa de Lanhoso. Independentemente daquilo que achamos melhor ou pior, em determinado momento. A história da Póvoa de Lanhoso faz-se com a participação de todos, com o contributo de todos”, considerou o autarca.

A cerimónia decorreu na noite de 28 de maio, no Theatro Club, tendo contado com as presenças, de entre outras, do Vereador Ricardo Alves e do Presidente da Assembleia Municipal, António Queirós. Em noite de homenagens, o Presidente da Câmara Municipal, Frederico Castro, concluiu com o agradecimento a todos aqueles que, “no dia a dia, dão o melhor de si para que a Póvoa de Lanhoso continue a ser a melhor terra do Mundo”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS