Semana Santa de Braga afirma-se como uma das mais emblemáticas da Europa
Segunda-feira , Setembro 21 2020 Periodicidade Diária nº 2581
Principal / Cultura / Semana Santa de Braga afirma-se como uma das mais emblemáticas da Europa

Semana Santa de Braga afirma-se como uma das mais emblemáticas da Europa

Captura de ecrã 2017-01-12, às 17.55.21

A Semana Santa continua a ser o melhor momento da vida da cidade de Braga e tem todas as condições para se afirmar como uma das mais emblemáticas da Europa. A afirmação foi proferida hoje, 12 de janeiro, por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante a apresentação do programa das comemorações da Quaresma e Semana Santa que voltarão a encher as ruas da cidade.

Na ocasião, o autarca bracarense salientou a “extraordinária capacidade que a Semana Santa possui em termos de mobilização da comunidade”, defendendo que esta deve ser cada vez mais “participada, sentida, conhecida e reconhecida”.

“Os eventos não são propriedade do Município e não foi a Câmara Municipal que criou a Semana Santa. Ainda assim, cumpre realçar que este Executivo tem dado, na medida das suas possibilidades, um contributo importante para que a Semana Santa seja um momento cada vez mais relevante na vida da cidade-“, afirmou, notando que este ano a autarquia reforça o apoio financeiro através da atribuição de 45 mil euros.

A par de reconhecer a crescente participação dos bracarenses nos diversos momentos que compõem o programa, Ricardo Rio defendeu a necessidade de se continuar o trabalho de promoção da Semana Santa. O reconhecimento do evento passa, igualmente, pela candidatura a Património Imaterial da Humanidade, um processo que, segundo Ricardo Rio, está a cumprir as etapas necessárias.

“Esta candidatura colocará a Semana Santa de Braga no patamar que ela merece e que todos ambicionamos. Queremos que este seja um evento de referência não apenas para Braga, para a região e para o país, mas um evento único a nível internacional neste período da Quaresma”, frisou.

Já o presidente da Comissão Organizadora do evento, as solenidades a Quaresma e Semana Santa, sendo um acontecimento de origem religiosa, é “gerador de inúmeras sinergias na cidade e na região que atualmente ultrapassa, e muito, esta circunscrição”.

“É dentro deste quadro que nos situamos ao falarmos da Semana Santa em Braga como um acontecimento religioso, que tem implicações culturais e económicas nos diversos sectores da sociedade. O que estamos aqui a procurar é a realização de um serviço de qualidade à população, que visa a promoção de uma maior e melhor vivência dos tempos que nos levam até à Páscoa.”, salientou o cónego Luís Miguel Figueiredo.

Para além da componente religiosa, a Comissão preparou um programa cultural rico e diversificado que só é possível graças ao trabalho das diversas instituições que integram a Comissão, concretamente o Cabido da Sé de Braga, Santa Casa da Misericórdia de Braga, Irmandade de Santa Cruz, a Câmara Municipal de Braga, Entidade do Turismo Porto e Norte, e Associação Comercial de Braga. Este ano, a comissão passa também a contar com a Associação Industrial do Minho.

Recorde-se que, desde 2011, a Semana Santa de Braga possui o título de “Interesse para o Turismo”, outorgado pelo Turismo de Portugal. “Entendemos que este património é de todos e valioso demais para ficar por aqui. O processo de candidatura a Património Imaterial de Portugal, está terminado. Depois de 14 meses de trabalho na sua preparação, a candidatura foi já submetida na plataforma da Direção Geral do Património Cultural.”, explicou o cónego Luís Miguel Figueiredo. A partir de agora segue-se um período de 30 dias de avaliação da candidatura e 120 dias de consulta pública. Findo o qual será anunciada a integração na Lista do Inventário Nacional do Património Cultural e Imaterial.

Entretanto, uma equipa composta por diversos membros da Comissão continua a preparação da candidatura da Semana Santa de Braga a Património Imaterial da Humanidade junto da UNESCO.