Quarta-feira, Dezembro 7, 2022
15.6 C
Braga
InícioBragaRede de Bibliotecas de Braga sensibiliza alunos para prevenir e combater bullying

Rede de Bibliotecas de Braga sensibiliza alunos para prevenir e combater bullying

© CM Braga

O Município de Braga, em parceria com a Rede de Bibliotecas, apresentou esta terça-feira o Plano de Atividades para o ano letivo 2022/2023. A sessão, que decorreu na Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva, contou com uma Comitiva do Plano Nacional de Leitura (PNL), liderada pela representante da Comissária do PNL, Adelina Moura, e com a representante da Rede de Bibliotecas Escolares, Raquel Ramos.

Sendo outubro o Mês Internacional da Biblioteca Escolar, a sessão foi mais uma oportunidade para dar a conhecer o trabalho desenvolvido pela Rede de Bibliotecas de Braga, tendo sido apresentados os projetos e atividades desenvolvidos por esta rede. A iniciativa contou com a presença da vereadora da Educação, Inovação e Coesão Social, que incidiu a sua intervenção na função educativa e formativa que as Bibliotecas têm no espaço escola.

Carla Sepúlveda referiu que a Biblioteca “é um espaço imprescindível” na escola, na Cidade, no país, no mundo. “A Biblioteca é um local acolhedor e agregador de silêncios, leituras, descobertas. Através do livro podemos educar para a cidadania, para o respeito pelo outro e para o saber ser. Neste sentido, tenho de frisar o importante papel que os professores Bibliotecários têm na formação das nossas crianças e jovens. Formação enquanto novos leitores, mas também enquanto cidadãos preparados para enfrentar o que está para além das ‘paredes’ da sala de aula”, disse.

A vereadora referiu que o Plano de Atividades espelha a pretensão do Município para que o concelho seja um território inclusivo, intergeracional, integrador e respeitador da diferença. “Conseguimos delinear um Plano que vai ao encontro das reais necessidades da comunidade educativa. Este ano imprimimos um projeto novo que se prende com a prevenção e combate ao bullying. Consideramos fundamental abordar esta vertente junto dos alunos a partir da Biblioteca e estamos certos de que será um primeiro passo fundamental para mudar mentalidades e comportamentos no espaço escola. Será um trabalho de consciencialização a longo prazo e com envolvimento da comunidade”, sustentou.

Na apresentação ficou patente a importância que a Biblioteca tem na vida da comunidade em geral, pelo trabalho que desenvolvem nas áreas da leitura e das literacias; no acesso à cultura e no desenvolvimento da cidadania, em estreita ligação e colaboração com grande parte da comunidade jovem e adulta. Trata-se de um Plano de Atividades cujo principal objetivo é o de aproximar as bibliotecas de novos públicos, novos leitores e criar hábitos de leitura no sentido de formar mais e melhores leitores.

Nesse sentido, Carla Sepúlveda destacou ainda o papel da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva como “um exemplo de agregação”. “É um espaço que funciona como polo agregador de crianças, jovens, seniores, famílias e população em geral. Um espaço aberto à Cidade e à comunidade. A Biblioteca Escolar ou Pública são isto mesmo: um espaço aberto ao pensamento, à criatividade, ao saber, à imaginação. Na Biblioteca ouvimos o silêncio que nos traz histórias e estórias – umas reais e outras fictícias – mas que nos transmitem sempre novas aprendizagens”, concluiu.

A partir do tema de trabalho definido para o Mês Internacional das Bibliotecas Escolares – Ler para a Paz e Harmonia Globais – a Rede Bibliotecas de Braga e o Município assumem o compromisso com o livro e a promoção da leitura junto de toda a comunidade.

O Plano de Atividades da Rede de Bibliotecas de Braga está disponível aqui.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS