Primeira ação do Plogging Braga recolhe mais de 10 mil beatas e 4 sacos de lixo
Quinta-feira , Outubro 22 2020 Periodicidade Diária nº 2612
Principal / Notícias / Primeira ação do Plogging Braga recolhe mais de 10 mil beatas e 4 sacos de lixo

Primeira ação do Plogging Braga recolhe mais de 10 mil beatas e 4 sacos de lixo

O movimento cívico Braga para Todos, a Associação Juvenil de Gualtar e o espaço Soul iniciaram a ação do Braga Plogging, uma iniciativa que alia a prática de jogging com apanha de lixo. Nesta primeira ação, que juntou 15 pessoas, foram apanhadas mais de 10 mil beatas e 4 sacos de lixo.

“Este sábado tivemos menos associações envolvidas, agosto não é um mês fácil face a férias, porém com o grupo que conseguimos reunir apanhámos cerca de 10 mil beatas numa hora e meia e 4 sacos de lixo. Relembrámos que foi num percurso pequeno, aliás metade do que o previsto que era ir até à UMimnho, mas havia tanto para recolher que por questões de tempo reduzimos a distância. O que nos assustou é que esta área é limpa quase diariamente pela Agere, mas a inexistência de ecopontas acaba por não permitir às pessoas deixarem as beatas no local certo para terem outra utilização, e isso depende apenas de uma decisão política que carece na demora”, refere Elda Fernandes do Braga para Todos.

Para Elda Fernandes a questão das beatas é “mais complexa” e não passa apenas pelo “civismo e uso de cinzeiro portátil”. “As beatas têm dois destinos hoje: ou vão para o lixo comum e enchem aterros, ou vão para o chão a acabam por ir arrastadas nas águas pluviais e acabam no mar. Para nós o que faz sentido é evitar as duas opções e dar uma segunda vida, uma segunda utilização às beatas. Temos o exemplo aqui ao lado em Guimarães de uma empresa que as usa para isolamento e tijolos, mas carecem ainda de incentivos do governo com bolsas para estudantes para criarem mais soluções”, explica ainda.

“Além da vertente política que esta questão requer, há a necessidade de sensibilizar porque neste percurso, feito em 15 minutos a pé, encontrámos e conseguimos encher 4 sacos de lixo maioritariamente plástico e 10 mil beatas. Temos de perceber  que não é por existir serviços de limpeza que devemos sujar a rua, devemos sim levar o lixo ao  Ecoponto porque Braga precisa e temos o direito de exigir ao edil”, concluiu Elda Fernandes.