Sexta-feira, Janeiro 27, 2023
6 C
Braga
InícioRegiãoPóvoa de LanhosoPóvoa de Lanhoso recebeu I Mercado de Oportunidades

Póvoa de Lanhoso recebeu I Mercado de Oportunidades

© CM Póvoa de Lanhoso

Nos passados dias 11 e 12 de janeiro, a Póvoa de Lanhoso foi o centro da discussão e debate de medidas de apoio às empresas, numa dinâmica que pretendeu colocar o tecido empresarial povoense no centro de todas as atenções, focando-se na empregabilidade e empreendedorismo.

Nos dias 13, 14 e 15 decorreu, no mesmo espaço, uma Feira de Stocks com o intuito de oferecer às lojas que aderiam a esta iniciativa uma oportunidade privilegiada de escoamento de produtos.

O Mercado de Oportunidades apresentou as condições para que as empresas povoenses pudessem apresentar as suas necessidades, no que diz respeito à contratação de mão-de-obra, aproximando-se de quem procura emprego, quer fossem pessoas desempregadas, jovens à procura do primeiro emprego ou quem procurava novos desafios profissionais. Durante dois dias, de um modo mais direto e informal, as empresas expuseram os perfis profissionais ajustados às suas necessidades e os candidatos e as candidatas ficaram a conhecer as ofertas de emprego disponíveis no concelho e puderam proceder à entrega direta dos seus currículos.

Em simultâneo, decorreram um conjunto de painéis sobre temas atuais e pertinentes, que contaram com os contributos de representantes de entidades regionais de relevância nesta área.

A sessão de abertura do I Mercado de Oportunidades contou com a presença, além do presidente da Câmara Municipal, Frederico Castro, e de Ricardo Alves, vereador do Pelouro da Economia e Inovação; de Daniel Vilaça, presidente da AEB (Associação Empresarial de Braga) e de Maria Helena Chaves, diretora do Centro de Emprego do Médio Ave.

Após esta sessão de boas-vindas, decorreram os trabalhos do primeiro painel, dedicado ao tema “Como criar Empregabilidade – Oferta vs. Procura de Emprego”. Rui Marques, da Associação Empresarial de Braga, moderou esta conversa em que participaram João Cerejeira, da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho; Pedro Fraga, CEO da empresa F3M (desenvolvimento e implementação de software) e Maria Helena Chaves, Diretora do Centro de Emprego do Médio Ave.

O segundo painel, dedicado ao tema “O Desafio da Sustentabilidade Empresarial – Transição Ecológica”, foi moderado pela Coordenadora Distrital dos CLDS – CDSS Braga, Helena Maria Areias, e teve como intervenientes Teófilo Leite, da empresa Fórmula Dynasty Lda.; Moisés Campos, da empresa Plakonet, Tecnologias de Informação Lda.; Eugénia Teixeira, da empresa Valérius Têxteis e Jorge Oliveira, do IAPMEI.

A abrir o segundo dia de trabalhos, o painel “Transição Digital das Empresas 4.0”, contou com as intervenções de Alexandre Mendes da Subvisual; de Ana Noronha do Projeto CLDS4G Lanhoso; de Sandra Oliveira do Curso de Comunicação e Serviço Digital da EPAVE; e de Tomás Carneiro da Urban Project. O momento contou ainda com a moderação de Carlos Neves da Sevenforma.

O Projeto Rampa Digital, um programa de capacitação e literacia digital que foi criado pelo .PT em parceria com Google.org. para apoiar as empresas e os cidadãos na transformação digital, foi apresentado por Maria João Nogueira, ainda no âmbito deste tema.

“Criar e Internacionalizar a sua Marca”, que teve as intervenções de Marco Sousa da TecMinho, de Bruno Almeida da Adega Ponte da Barca e de Inês Barbosa sobre a Filigrana Portuguesa, foi o último painel apresentado e quem moderou o debate foi Beatriz Casais, Vice-Presidente de Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho.

Para além das empresas que estiveram no local a realizar recrutamento e das entidades ligadas à empregabilidade (17 entidades, no total), esta Feira de Emprego trouxe para o mesmo recinto especialistas e empresários/as que debateram sobre desafios e oportunidades atuais, onde também houve para momentos de partilha e de networking.

Frederico Castro encerrou a Feira de Emprego, afirmando que “foi e continua a ser intenção deste executivo promover o desenvolvimento económico do concelho, criando contextos facilitadores, procurando apoiar e valorizar as empresas povoenses, ao mesmo tempo que se encontra recetivo a novos investimentos”. Acrescentou ainda, em jeito de conclusão e de votos para o futuro. “Iremos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para que tenhamos empresas fortes e pujantes, que tornem também o nosso concelho cada vez mais forte e cada vez mais pujante, porque estamos todos a fazer esse caminho, que esperamos seja de grande sucesso”, finalizou.

O I Mercado de Oportunidades incluiu a feira de stocks, cujo objetivo principal foi ajudar o comércio local a escoar o excesso de artigos.

Do programa deste evento fez parte a animação pelo grupo de percussão “Valquírias”, e dois desfiles de moda, nos quais participaram jovens povoenses.

A caraterização (cabeleireiro e maquilhagem) das e dos modelos que desfilaram com os produtos dos lojistas ficou a cargo dos alunos do Curso Técnico de Cabeleireiro da EPAVE – Escola Profissional do Alto Ave.

Foram 10 as lojas que aceitaram o convite para participar, designadamente, Modamania, Villa P, ARSMARA, One Botique, Ribel, Babetis, Miss Trendy, Ourivesaria Minhota, Cavalinho e E-Velo.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS

MAIS LIDAS