Póvoa de Lanhoso assinalou Dia do Concelho
Quarta-feira , Outubro 21 2020 Periodicidade Diária nº 2611
Principal / Região / Póvoa de Lanhoso / Póvoa de Lanhoso assinalou Dia do Concelho

Póvoa de Lanhoso assinalou Dia do Concelho

Avelino Silva

A Póvoa de Lanhoso celebrou os 728 anos de concelho, no dia 25 de setembro, com uma comemoração em moldes diferentes das habituais. As atividades presenciais foram canceladas e as intervenções oficiais do presidente da Câmara Municipal, Avelino Silva, e do presidente da Assembleia Municipal, João Duque, foram transmitidas online.

Num ano em que a homenagem foi para todos os povoenses pela luta contra a pandemia, Avelino Silva, lembrou que os desafios são difíceis, mas que o desenvolvimento do concelho vai continuar.

Nesse capítulo, o ano de 2020 ficará marcado por um investimento superior a 10 milhões de euros. “Apesar do tempo e dos meios que esta pandemia nos tem absorvido, estamos a realizar o plano de investimentos previsto para este ano. Tivemos de reduzir a atividade cultural e dos equipamentos municipais, mas mantemos a determinação em realizar os investimentos nas freguesias. São muitas as obras em curso de requalificação das estradas e dos espaços públicos na maioria das freguesias. O alargamento da rede de água e saneamento tem sido outra prioridade, bem como a renovação de toda a rede de iluminação pública, que iniciaremos no próximo mês. O desenvolvimento do concelho não pode parar, apesar de todas as limitações que a pandemia nos veio trazer”, disse o autarca.

A par deste investimento, a atenção da Autarquia também está voltada para a Educação, a Intervenção Social e o Desenvolvimento Económico. “Retomar a nossa economia em segurança e criar as melhores condições sanitárias para nos proteger são as prioridades dos próximos meses”, salientou, referindo contar com todos os povoenses para vencer esta batalha.

Comunidade homenageada pela batalha contra a pandemia

O Dia do Concelho tem sido oportunidade para a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso reconhecer o trabalho desenvolvido por individualidades e entidades em prol do desenvolvimento da Póvoa de Lanhoso.

Este ano, a homenagem foi para todos os povoenses pela luta que têm travado contra a pandemia nas várias frentes. “Já todos percebemos que não existindo uma vacina, teremos de saber lidar com este problema nas nossas rotinas pessoais e profissionais. Tem sido um desafio tremendo para todos nós. Para as famílias, para as empresas, para as instituições e também para a autarquia. Temos feito tudo que está ao nosso alcance para minimizar este problema. Apoiando os lares de idosos, as escolas, as famílias, em especial as mais frágeis e também o nosso comércio. Fizemos o que nos competia num momento de dificuldade coletiva como o que estamos a passar”, destacou Avelino Silva.

“Neste dia do Concelho, não podia esquecer todos aqueles que têm estado na linha da frente deste combate. Os profissionais de saúde, os voluntários, todos os membros da proteção civil concelhia e todos os cidadãos anónimos que desde o primeiro dia estão a ajudar. É na dificuldade que se sente ainda mais a força de um povo. Os povoenses têm sido fantásticos na reação à pandemia, respeitando globalmente as orientações das entidades públicas. Esse é o segredo de não termos problemas de maior. É também esse o grande desafio que temos pela frente. Continuar a cumprir as recomendações, evitando comportamentos de risco. É por isso que este ano a homenagem do 25 de setembro tinha de ser para todos os povoenses”, explicou.

“Para os que estão na linha da frente a trabalhar nos serviços, garantindo que nada falte e também para os que souberam contribuir para que este problema não fosse ainda mais grave. Em nome da Câmara Municipal a todos agradeço, reforçando uma mensagem de confiança no futuro, pois, como sempre na nossa história, saberemos ultrapassar as dificuldades” finalizou.

A habitual homenagem aos funcionários da Autarquia fica adiada. As comemorações englobaram ainda um vídeo com intervenções de povoenses, através da leitura do poema “A minha terra”, de João Augusto Bastos.