Segunda-feira, Abril 22, 2024
14.9 C
Braga
RegiãoEsposende“Paixão de Cristo Segundo São João” estreada pela Escola Coral de Esposende

“Paixão de Cristo Segundo São João” estreada pela Escola Coral de Esposende

A obra apresentada teve por inspiração e grande referência a escrita ao estilo barroco.

© CM Esposende

O Coro de Pequenos Cantores de Esposende e o Coro Ars Vocalis apresentaram em estreia, no passado dia 23 de março, na Igreja Matriz, a obra “Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo Segundo S. João”.

Seguindo uma tradição de há alguns anos de encomenda de novas composições dedicadas a esta quadra, o Município de Esposende e o projeto “Escola Coral de Esposende”, gerido pedagógica e artisticamente pela Escola de Música de Esposende, lançaram este ano o desafio de escrita ao compositor esposendense António Capitão Ribeiro. A obra apresentada teve por inspiração e grande referência a escrita ao estilo barroco, e, em particular, as grandes “Paixões” de Johann Sebastian Bach, que se constituem como um marco na história da música. Aos recitativos, com a narração da Paixão interpretada pelos solistas, acrescentaram-se súplicas e meditações poéticas sobre os diferentes acontecimentos, sob a forma de corais, motetes corais, interlúdios corais ou instrumentais, que cantaram, com e sem palavras, e um “Stabat Mater Dolorosa”, poema medieval que medita sobre o sofrimento de Maria, Mãe de Jesus, ao pé da Cruz.

Sob direção musical de Helena Venda Lima, para além dos coros, foram intérpretes os cantores solistas João Carvalho, José Davide Barros, Gustavo Gil Godinho e Henrique Lencastre, assim como Diogo Zão, ao órgão, e o Quinteto de Cordas da Sinfonietta de Braga, constituído por Pedro Oliveira (violino 1), Joaquim Pereira (violino 2), Eugénia Lima (viola d’arco), João Cunha (violoncelo) e Daniel Gomes (contrabaixo).

Com a presente obra, o compositor visou evocar e homenagear toda uma tradição de vivência local da Semana Santa com mais de quatro séculos, onde a música tem assumido um papel central, ampliando a dimensão espiritual associada a este tempo. Ao encomendar esta obra a António Capitão Ribeiro, o Município e a Escola de Música de Esposende quiseram também homenagear e reconhecer o seu percurso, ora como compositor, organista, cantor, diretor coral, mas também como pedagogo, tendo dedicado toda uma vida ao serviço da cultura, muito em particular, e no contexto local, na Igreja Matriz de Esposende e como antigo docente da Escola de Música de Esposende.

Este concerto foi o terceiro de uma programação dedicada a esta quadra, num total de quatro concertos.

PARTILHE A NOTÍCIA

LEIA TAMBÉM

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REPORTAGEM

POPULARES